• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


O sexto capítulo do festival Mosher Fest teve lugar, uma vez mais, no Cascata Club, em Coimbra. Esta edição contou com a presença das bandas nacionais Okkultist, Analepsy, Switchtense, The Parkinsons e Gwydion. Com uma casa praticamente cheia, esta noite foi uma mostra daquilo que melhor se tem feito no panorama da música extrema nacional, com um cartaz eclético que misturou death metal, thrash, punk e folk, que culminou no agrado e na clara aprovação de todos os que estiveram presentes.

Às 21:30 em ponto fizeram-se soar os primeiros riffs, que anunciavam a entrada em palco dos Okkultist. Uma banda jovem que nos trouxe o seu EP de estreia, “Eye Of The Beholder” lançado recentemente. Perante um público ainda meio adormecido, a banda deu o seu melhor, sendo de destacar a componente teatral e visual dada à actuação, em especial a postura da vocalista Beatriz. Estes mostraram um potencial imenso! Embora ainda sendo visível alguma falta de experiência, os Okkultist têm tudo para se tornarem um caso sério da cena nacional, ficando desde já a recomendação aos nossos leitores, de que deverão acompanhar a banda, nos próximos tempos.

Após terem estado presentes na estreia do festival, os Analepsy regressaram, agora, com o seu novo álbum “Atrocities From Beyond”. Três anos depois, são mais que evidentes as diferenças numa banda que, no último ano, tem dado que falar nos quatro cantos do mundo. Apesar da dedicação e da brutal descarga de energia que foi o concerto, o público na sua maioria mostrou-se meio tímido, havendo apenas uma mão cheia de cabeças a abanar ao som dos Analepsy. 

Os Switchtense são a outra banda de regresso ao Mosher Fest após também terem estado presentes na primeira edição. Um grupo que dispensa apresentações e que entrou a rasgar, tendo causado uma explosão de movimentação na plateia desde os primeiros segundos. A banda debitou alguns dos seus clássicos como “Unbreakable”, “Face Off” ou “Into The Words Of Chaos” sem no entanto esquecer os temas do seu mais recente trabalho, “Flesh and Bones”, lançado no ano passado. Sempre muito comunicativos, os Switchtense celebraram os seus 15 anos de actividade, a partilharem com o público a sua música e energia eléctrica em palco, num concerto em que foram recebidos com honras de banda da casa. 

Para quem não conhece, os The Parkinsons são uma mítica banda de punk rock que teve a sua origem em tempos idos na cidade de Coimbra. Com uma identidade musical vincada e uma legião de seguidores fiéis, que se deslocaram em massa ao festival, estes senhores deram um concerto completamente irrepreensível e com uma espontaneidade natural que combina bem com o espírito irreverente da sua música. O vocalista, no meio da sua inquietude desceu várias vezes do palco para “dançar” com o público, mostrando uma energia e entrega tremenda, bem como o resto da banda que acompanhou o ritmo. Mais um momento a ficar para a história do festival.

A fechar a noite, as hostes vikings dos Gwydion fizeram a festa. A noite ia longa, mas isso não quebrou o espírito de festa dos presentes. Sempre animados e a puxar pelo público, os mestres portugueses do folk metal que regressaram recentemente ao ativo, mostraram estar em grande forma! Apresentaram-se em Coimbra com uma setlist repleta de temas bem conhecidos do público, tais como: “Fara I Viking”, “From Hel to Asgard” e “Mead Of Poetry”.  Um final com chave de ouro nesta que foi mais uma excelente edição do Mosher Fest. Para o ano, a 17 de Novembro, há mais, por isso marquem já esta data no calendário. Até lá!


Texto e fotografias por Rita Limede
Agradecimentos: Mosher