• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Os suecos Graveyard estrearam-se pela nossa capital no passado sábado, dia 25 de novembro no Lisboa ao Vivo, pela mão da Prime Artists. Mesmo tendo parado por Barcelos no passado mês de julho, sabemos que o verão é sempre uma época complicada no que toca a decisões sobre concertos e festivais, e esta visita foi então uma tentativa de apaziguar alguns fãs mais ecléticos e indecisos.

Passado algum tempo desde a última vez que tivemos o prazer de os ver em palco, a primeira parte do concerto ficara a cargo dos portugueses The Quartet Of Woah, com o seu segundo álbum na manga, pronto para fazer mexer qualquer rock, blues ou psych aficionado. O quarteto lisboeta decidiu não deixar o caos por mão alheia e, mesmo quando o som não estava de feição, mostrou de que malhas é feito o rock português. Donos de uma energia única em palco, deixaram a música falar por si, onde devemos salientar as teclas na criação de uma atmosfera particular em cada tema, mas também a dinâmica de vozes entre o teclista e o guitarrista. Apresentaram temas do novo trabalho e, sem defraudar os fãs presentes, também se ouviram temas do seu aclamado "Ultrabomb", com direito ainda a uma nova música, a integrar o terceiro álbum em preparação.

Chegava a altura de vermos os Graveyard subirem a palco. Mesmo sendo esta a quarta incursão da banda por terras lusitanas, era a primeira vez que atuavam em Lisboa e o público esteve à altura, contribuindo para o que foi uma calorosa receção. Da pouca interação que tiveram com o público, sobrou o espaço para que a setlist fosse acompanhada pelas vozes dos presentes praticamente do início ao fim. Entre mais ou menos comparações que podiam ser feitas com outras paragens dos suecos por estas bandas, a verdade é que este concerto conseguiu guiar-nos numa viagem quase perfeita pela discografia da banda, não deixando de parte os oldies, os hits ou até mesmo as baladas. Foi mais de uma hora de blues rock revivalista, com aquele toque nostálgico dos anos 70, como só algumas bandas sabem fazer. O público dedicado e incansável foi também peça fundamental para aquecer esta noite de outono.

Com alguns temas a menos do que seria de esperar avaliando as suas performances mais recentes, “Slow Motion Countdown” apresentou-se como tema de abertura, seguido de uma setlist que incluiu “Hisingen Blues”, “Too Much Is Not Enough” e um encore escolhido a dedo, onde se ouviu “Uncomfortably Numb”, “Evil Ways” e “The Siren.” Uma cumplicidade notável entre os membros da banda em conjunto com uma energia inesgotável, tornam difícil ficar indiferente à paixão destes músicos por aquilo que fazem. 

Texto Por Andreia Teixeira
Fotografias por Ana Carvalho
Agradecimentos: Prime Artists