• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Numa recente entrevista, Tobias Forge falou sobre a evolução musical e cénica dos Ghost e sobre o risco de repetir álbuns anteriores, do qual se destacou o seguinte:

"Teria sido fácil tentar fazer o 'Opus Eponymous II' e fazer disso uma rotina. Mas parecia que se isso ia a algum lado, precisávamos sempre de dar grandes passos. Precisamos de criar músicas que já não temos. Precisamos de ir mais devagar e mais rápido, mais amplamente e mais levemente. Foi a única coisa que senti realmente que poderia surpreender algumas pessoas, mas as letras do primeiro disco são talvez um pouco fictícias. Eu gosto muito do tipo de música baseada no ocultismo, onde basicamente se canta sobre uma receita para a missa negra. Tudo bem, e eu adoro isso, mas é difícil fazer isso álbum após álbum após álbum. Mais cedo ou mais tarde, a vela vai deixar de arder. Eu percebi que: 'Bem, se há pessoas a ouvir, é melhor dizeres algo que tenha um pouco de conteúdo."

Por: Bruno Porta Nova - 16 Maio 18