• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Ogre - The Last Neanderthal


Patria - Individualism


Satanika - Nightmare


The Exploited - The Massacre


The Unsemble - The Unsemble



Gun Barrel - Damage Dancer


Numph - Theories Of Light


Circle Of Chaos - Crossing The Line


Primalfrost - Prosperous Visions


Below - Across The Dark River


Mantar - Death By Burning


Endless Battle - Brotherhood Of Hate


Spewtilator - Goathrower


Woland - Hyperion


Pyrrhon - The Mother Of Virtues


More Than A Thousand - Vol.5: Lost At Home


Deicide - In The Minds Of Evil


Malevolence - Antithetical


Above The Hate - Living Under The Sludge


Within Temptation - Hydra


Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes


























Publicidade

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Machine Head - Álbum pesado, sombrio e com onda mais rock, diz Flynn

O líder dos Machine Head falou recentemente com a Metal Hammer sobre o progresso da gravação do novo álbum(...)

Antigos membros dos Obscura lançam novo projecto

Alkaloid. É este o nome do novo projecto do qual os membros que recentemente saíram dos Obscura, o baterista Hanes Grossmann (...)

Tool explicam atraso no novo álbum

Adam Jones (guitarrista) e Danny Carey (baterista) revelaram que a banda possui ideias mais do que suficientes para um novo álbum de estúdio(...)

Decapitated revelam detalhes do novo álbum

O próximo álbum dos Decapitated, intitulado "Blood Mantra", será lançado no dia 26 de Setembro pela Nuclear Blast. Recorde-se(...)

Dragonforce revelam segundo tema do novo álbum

Os Dragonforce acabam de revelar o tema "Defenders", que fará parte do seu novo álbum, "Maximum Overload". (...)


E agora, algo completamente diferente! Os Wardruna são noruegueses, de Bergen, e não tocam black metal. Na verdade, são uma banda que nem ser usam distorção. Gaahl é um dos vocalistas - Linday Fay Hella é a outra - e a música tem um toque folk e ritualista que até se pode dizer que é familiar ao black metal, mas o espírito não poderá ser, em termos sonoros, mais oposto. Mais de uma hora de duração (sessenta e oito minutos) fazem do segundo álbum deste projecto uma viagem a tempos passados e com que se queira lá ficar com muito gosto.

Tal como no álbum anterior, cada tema pega numa Runa e explora-a liricamente e sonicamente - e assim será no próximo já que se trata de uma trilogia que cobrem as vinte e quatro runas do Elder Futhark, um dos antigos alfabetos rúnicos, usado na escandinávia. Os instrumentos usados aqui são bastante orgânicos (não se notando muito bem o que são samples e o que são instrumentos..."reais"), todos tocados pelo multi-instrumentalista Kvitrafn (que já foi baterista de bandas como Sahg e Gorgoroth) e a atmosfera transmitida é fantástica. Uma coisa é usar a cultura pagã que está na origem dos povos da escandinava como gimmick, numa intro, aberturas de concertos, até misturar com metal, de forma bem sucedida.  Outra coisa é explorar esse lado apenas, num segundo álbum, com onze músicas, ssessenta e oito minutos, sem soar repetitivo.

Esta viagem por "Yggdrasil" é uma viagem à cultura nórdica, é uma viagem que muitos poderão achar aborrecida, por acusarem a ausência de guitarras distorcidas, blastbeasts ou vozes a gritar por satanás. Para aqueles que não sentem as coisas desta forma e conseguem mergulhar a fundo, esta é uma verdadeira pérola em que para sair deste mundo basta fechar os olhos e abrir os ouvidos. Inesperado, surpreendente e deliciosamente essencial.


Nota: 9/10

Review por Fernando Ferreira