• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Tesla - Simplicity Sunless Sky - Firebreather Corrosion Of Conformity - IX Thrash Bombz - Dawn Electric Wizard - Time To Die Decayed - Unholy Demon Seed Equaleft - Adapt & Survive Mr. Big - ... The Stories We Could Tell Derrame - Crawl To Die Cave - Release Missiles Of October - Body Dark Managarm - Back From Hell Nonpoint - The Return Methedras - System Subversion Martyrdöd - Elddop ftervoid - Limits Of Infinity Misanthrope Monarch - Misanthrope Monarch The Absence Project - The End Work Of Art - Framework The Morphean - Mechanical

Publicidade

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes




















Moita Metal Fest - Primeiras confirmações para o festival

Foram hoje anunciadas as primeiras confirmações para a nova edição do Moita Metal Fest. A próxima edição que se irá realizar nos dias 27 e 28(...)

Motörhead - Novidades acerca do novo álbum

Segundo Lemmy Kilmister, os Motörhead vão, provavelmente, voltar ao estúdio em Janeiro para começar a trabalhar no(...)

Moonspell revelam nome do novo álbum

Os nacionais revelaram o título do seu próximo álbum de originais. Este intitula-se "Extinct" e tem data de lançamento prevista para o dia 15 (...)

Exodus - Trechos das músicas do novo álbum disponibilizados

Acima pode ser visto um vídeo que antecipa o novo álbum dos Exodus, "Blood In, Blood Out", que contém, durante 8 minutos (...)

Black Sabbath - Novo álbum e nova tour

Segundo uma entrevista realizada recentemente a Ozzy Osborne, o vocalista informou que os Black Sabbath irão juntar-se a (...)


E agora, algo completamente diferente! Os Wardruna são noruegueses, de Bergen, e não tocam black metal. Na verdade, são uma banda que nem ser usam distorção. Gaahl é um dos vocalistas - Linday Fay Hella é a outra - e a música tem um toque folk e ritualista que até se pode dizer que é familiar ao black metal, mas o espírito não poderá ser, em termos sonoros, mais oposto. Mais de uma hora de duração (sessenta e oito minutos) fazem do segundo álbum deste projecto uma viagem a tempos passados e com que se queira lá ficar com muito gosto.

Tal como no álbum anterior, cada tema pega numa Runa e explora-a liricamente e sonicamente - e assim será no próximo já que se trata de uma trilogia que cobrem as vinte e quatro runas do Elder Futhark, um dos antigos alfabetos rúnicos, usado na escandinávia. Os instrumentos usados aqui são bastante orgânicos (não se notando muito bem o que são samples e o que são instrumentos..."reais"), todos tocados pelo multi-instrumentalista Kvitrafn (que já foi baterista de bandas como Sahg e Gorgoroth) e a atmosfera transmitida é fantástica. Uma coisa é usar a cultura pagã que está na origem dos povos da escandinava como gimmick, numa intro, aberturas de concertos, até misturar com metal, de forma bem sucedida.  Outra coisa é explorar esse lado apenas, num segundo álbum, com onze músicas, ssessenta e oito minutos, sem soar repetitivo.

Esta viagem por "Yggdrasil" é uma viagem à cultura nórdica, é uma viagem que muitos poderão achar aborrecida, por acusarem a ausência de guitarras distorcidas, blastbeasts ou vozes a gritar por satanás. Para aqueles que não sentem as coisas desta forma e conseguem mergulhar a fundo, esta é uma verdadeira pérola em que para sair deste mundo basta fechar os olhos e abrir os ouvidos. Inesperado, surpreendente e deliciosamente essencial.


Nota: 9/10

Review por Fernando Ferreira