• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Cerca de três anos depois de ter estado no Santiago Alquimista, Scott Kelly voltou a visitar o nosso país para duas datas. Relatos desse último concerto, fazem crer que foi uma noite especial. Como tal, tudo o que se podia esperar nesta chuvosa noite de Inverno, era isso. Magia. Além deste senhor, uma “banda surpresa” havia sido anunciada para fechar a noite. 

A admiração por Scott Kelly que se fazia notar no aquário da Galeria Zé Dos Bois, só teve paralelo no quase absoluto silêncio que rodeava cada uma das mentes que, num misto de paz e entusiasmo nervoso, marcaram presença. Digo quase, porque o peso da chuva que caía do lado de fora ecoava, contribuindo mais ainda para a carga mágica daquela hora e vinte. Oitenta minutos que não demoraram nada a passar. Oitenta minutos de algo que foi muito mais do que um concerto. O “senhor dos Neurosis”, facto que concede maior “sururu” ao seu projecto a solo, não obstante aquilo que ele faz ser de especial beleza, subiu ao palco num registo low-profile, afinou a sua guitarra acústica enquanto os companheiros Noah Landis (teclados e guitarras) e Gregory James Dale (Guitarra) tomavam os seus postos para o acompanhar de forma, também ela, mestra. Se há locais em Lisboa com cariz profundamente intimista, a ZDB está no topo da lista e cedo se percebeu que génios e seguidores seriam um só. Até pelos curtos diálogos entre canções. De um lado agradecia-se a sua vinda a Portugal, bem como se pedia inocente e inevitavelmente por Neurosis, do outro uma felicidade estampada na voz e nos rostos pela tremenda recepção, quer no Porto, quer em Lisboa. A música viajante do Scott é como que composta por várias cores, com as quais cada um de nós pinta as paisagens mentais que vai percorrendo, atribuindo-lhe um cunho muito pessoal além da magia que é inquestionável ao ouvido. “Figures”, “The Sun Is Dreaming In The Soul” ou aquele que foi, provavelmente, o momento mais comovente da noite pela dedicatória a todas as famílias,  “We Burn Through The Night”, deixaram sem fôlego aqueles que preencheram muito bem a pequena sala do Bairro Alto. A introspecção foi quase palpável, o ambiente carregado pelo deslumbre. O trio não deu por terminada esta, digamos, reunião, sem antes tocar uma cover de Steve Von Till, à qual o público respondeu com entusiasmo, surpreendendo o próprio Scott Kelly. 

A noite não havia chegado ao fim, mas sobravam poucas forças para Father Murphy, casal de italianos das atmosferas obscuras e sons vindos não se sabe muito bem de onde, mas que tinham o propósito de nos manter bem longe da terra. Muitos optaram por sair no curto intervalo, talvez por quererem manter bem vivo na memória o concerto do “tio” Scott, mas alguns preferiram matar a curiosidade que rondava o nome desta “banda surpresa”. Sem dúvida momentos e ideias interessantes, à parte da atitude que esteve lá, mas na realidade as almas já estavam afogadas, e acrescentar algo à noite não se revelou uma tarefa fácil para os italianos. Ainda assim, para bons apreciadores do género, vale a pena dar uma escutadela.


Texto por Carlos Fonte
Fotografias por Pedro Roque
Agradecimentos: Amplificasom