• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Se esta não é uma das melhoras bandas espanholas de sempre, deve andar par a par com as melhores. Este “Mantiis” já tem dois anos, sendo que quando foi lançado em 2012 pela própria banda, numa edição limitada de quinhentas unidades, esgotou rapidamente, praticamente evaporando-se. A banda tem estado activa em cima dos palcos (como pudemos constatar no final do mês passado quando abriram para Sólstafir) e reconhecendo o seu valor, a Season Of Mist, reedita este trabalho colocando-o disponível para todos aqueles que não conseguiram agarrar essa primeira edição de autor. O trabalho é composto por uma única faixa, dividida em catorze partes (que no leitor de cd funcionam como faixas).

É um trabalho difícil de categorizar embora seja claramente progressivo, seja claramente metal, seja claramente metal. É nessa dificuldade que reside o brilhantismo deste trabalho e da banda, essa incapacidade de qualificação que se tem um dos grandes indicativos de que este trabalho é daqueles que vão ficar na história. Contornando facilmente o problema que surge a muitas boas bandas que tentam colocar tudo no mesmo saco e acabam por se espalharem ao comprido, revelando não tendo maturidade e/ou capacidade para atingir de forma satisfatória tal tarefa. Neste caso, é exactamente o contrário que acontece. Tudo flui, nada é forçado. De faixa para faixa, de capítulo para capítulo, todas as nuances, todas as mudanças, todas as transições fazem sentido, tudo faz sentido, seja nos momentos mais calmos (como o início sequencial com “Not Yet Five” e “Oncoming Dark”) como nos mais agrestes (assim como na que se segue, “ Through The Glass” e “Cinnamon Glass”, um dos momentos mais intensos do disco e uma faixa que já se revelou obrigatória ao vivo).

Mas estar a salientar este ou aquele momento é como retalhar uma bela peça de arte que deve ser apreciada no seu todo, embora as peças em separado funcionem muito bem – quem já teve a felicidade de os ver ao vivo já comprovou que as músicas mesmo com a ordem alterado encaixam e fluem igualmente bem. Ou seja, dê por onde der, em separado ou em conjunto, a música contida em “Mantiis” é superior. Este é um trabalho maior no espectro do metal experimental ou progressivo (reforçando mais uma vez que não vale a pena especificar muito correndo o risco de ser injusto ou impreciso) e que é aconselhável a todos que gostam de música desafiante. Correcção, é obrigatório.


Nota: 9.5/10

Review por Fernando Ferreira