• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Thraaaaaaaaaaaaaaaash! Ah, nada como um bom e simpático grito de guerra para se ficar logo animado. Os Fallen Angels podem até ser relativamente desconhecidos, mas não é preciso muito de ”World In Decay” para que se fique automaticamente fã. Nota: Isto obviamente só acontece para todos aqueles que sentiram vontade de partir coisas, de uma maneira positiva, com o grito anunciado no início desta missiva. Pode-se atribuir o facto de serem desconhecidos pelo largo espaçamento entre álbuns – primeiro trabalho é de 2008, o segundo é de 2010 e o terceiro agora de 2015.

Nem seria necessário citar as influências da banda para se ficar apaixonado com o som da banda de Seattle, até porque isso nem sempre é benéfico podendo levar a expectativas impossíveis de serem satisfeitas por vezes. O que interessa ter em mente é que temos para aqui são oito malhas de thrash metal intemporal. Embora se possa apontar para certos tiques old school, não é de todo retro. A única coisa retro aqui que se pode dizer que existe, é um certo entusiasmo próprio dos primeiros tempos do género, algo que existia nos primeiros álbuns dos Metallica, Anthrax, Slayer, Testament. Por outro lado, não se pode dizer que seja um álbum feito por músicos inexperientes, porque as estruturas das músicas são sólidas e complexas o suficiente para resistir à passagem do tempo.

É uma biblioteca de como fazer thrash metal catchy mas ao mesmo tempo sólido para aguentar as múltiplas audições que exige. Melódico e virtuoso mas mantendo aquele toque violento necessário para que se continue a chamar de thrash metal – afinal a génese do estilo tinha como aliados a rispidez do punk com as harmonias de guitarras de bandas como Judas Priest e Iron Maiden. “Leading The Blind”, “Into The Abyss” e “Mortis Ex Machina”, sem esquecer a “Forsaken Existence”, são sem dúvida dos melhores momentos deste trabalho mas como um todo este é um excelente álbum de thrash metal, recomendável a todos os fãs do género.


Nota: 8/10

Review por Fernando Ferreira