• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)


Os israelitas Orphaned Land granjearam um sucesso tal que facilmente (e de certa forma inconscientemente), nos esquecemos de que existem outros coletivos oriundos também da terra santa, que merecem igualmente a nossa atenção. Especialmente quando existem bandas como os Melechesh, e que são tão ou mais polémicos que a banda de Kobi Fahri, incluindo no seu histórico acusações de ocultismo, ou a necessidade de se realocarem nos Países Baixos.  

Para quem não conhece, convém dizer que os Melechesh também já não são novos nestas andanças tendo começado a lançar discos já desde o distante ano de 1996, lançando este ano o seu 6º de originais, "Enik". Um disco cujo conceito gira em torno do Deus Sumério Enki.

Embora comportem na sua música muitas influências da sua terra natal, a verdade é que os Melechesh são essencialmente uma banda de metal (Mesopotamic Metal como os próprios se rotulam). Na maioria das vezes as escalas orientais são feitas com recurso à distorção das guitarras, e muito raramente ouvimos os instrumentos mais exóticos que nos transportam para essas paisagens. Aliás nunca é demais realçar o papel das 6 cordas em "Enki" especialmente na forma como Ashmedi e Moloch nos entregam uma miríade de riffs e harmonias de inequívoca qualidade, com especial destaque para "The Outsiders" ou o avassalador início do disco com "Tempest Temper Enlil Enraged".

Durante esta hora e pouco podemos observar o quão único consegue ser o black metal os Melechesh. Agressivos e intensos, mas sem nunca descurarem o lado melódico incorporando as já mencionadas influencias do medio oriente. A própria voz de Ashmedi é o grande reflexo desta dicotomia, empregando o seu registo distorcido, mas ao mesmo tempo totalmente percetível. Neste mesmo campo os Melechesh contam com a participação especial de Max Cavalera em Lost Tribes (há muito que não o ouvíamos tão enérgico), e Sekis Tolis dos Rotting Christ em Enki Divine Nature Awoken, num tema que acaba por fazer lembrar a espaços a própria banda grega.

Talvez o grande problema de Enki seja a sua heterogeneidade e a dificuldade em se poder distinguir alguns dos temas (ou riffs) mesmo após várias escutas. Poder-se-á argumentar também que alguns desses mesmos temas poderiam ser cortados pela metade, com alguns a (sobre)desenvolverem-se se forma muito pouco dinâmica, sem que haja razão aparente para tal. Mas no fim das contas "Enki" é uma hora de puro entretenimento metálico, mas com mais conteúdo do que apenas uma sucessão de excelentes riffs. 

Nota: 8.6

Review por António Salazar Antunes