• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Eis que nos chega o terceiro longa duração dos Portuenses Buried Alive, cuja música nos é presenteada desde 1991. Logo de novatos nada têm e isso ouve-se de forma bem clara na sua musicalidade. Este “Exploding Ashes” transporta-nos para uma sonoridade bem característica do final dos anos 80 e princípios dos 90, onde o Thrash e o Death Metal, bem como o Hardcore se misturam de forma muito natural.

Estamos na presença de um trabalho regado com muita agressividade, no qual destaco a distorção que invade cada tema que nos chega. Esta é responsável pela atmosfera de raiva constantemente descarregada e que acaba por nos castigar, no bom sentido. Adicionalmente, uma palavra de destaque para as vocalizações que mantêm a musicalidade da banda num pico de inquietação desconfortante constante, tornando este trabalho bastante consistente do princípio ao fim. 

Globalmente, os Buried Alive viajam entre uma amostra de Death Metal Escandinavo, com os níveis de groove suficientemente demarcados, e que ajudam à dinâmica dos temas, e o Thrash Metal clássico da Bay Area, confirmando, sem margem para dúvidas, com “Exploding Ashes” que velhos são os trapos!

Nota: 7,7 / 10
Review por Pedro Pedra