• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Macbeth parece ser um nome de uma banda de power metal pomposo e eloquente… ao ouvir a intro “Ultima Ratio Regis”, a coisa até parece apontar nesse sentido, numa pequena peça acústica de extremo bom gosto, mas quando “Das Große Gericht” (nem é preciso dizer qual a nacionalidade da banda com este título) se faz ouvir, nota-se que o que temos em mãos é algo ligeiramente diferente.  Até podemos apontar para o power metal, mas este é um power metal quase à beira do thrash. A energia do dito tema é o suficiente para cativar qualquer fã de heavy metal da velha guarda – e que não se importa de algum poder bruto misturado. Seria engraçado também ver o que tratam as letras, já que a temática de eleição da banda é a história, mas sendo que cantam em alemão, essa questão terá de ficar de parte até que aprendamos todos falar alemão.

O álbum segue todo essa linha, ou seja, não desilude quem ficou logo fisgado à primeira música. Temos leads cativantes, riffs potentes e frenéticos – aquela “Inferno” é mesmo um inferno thrash metal mas no bom sentido – e um sentido de genuíno amor ao heavy metal que faz com que quem ame o estilo não consiga ficar indiferente. É precisamente esta a diferença entre usar os clichés para atingir um qualquer objectivo (para estar na moda) ou usá-los tendo em vista a sua expressão artística. Enquanto houve algo de identidade própria na música, todos os lugares comuns são bem-vindos e é o que acontece aqui definitivamente. É um trabalho que progride sem cansaço embora as faixas bónus (da edição especial) já tornem o trabalho algo maçudo – ficando com pouco mais de sessenta e sete minutos.

Para quem não os conhece, “Imperium” é já o quarto álbum da banda, que apesar dos seus trinta anos de história (intermitente, é certo) não é propriamente profícua mas com trabalhos como este, o fã não se pode queixar. Não sendo um dos nomes propriamente populares do heavy/power/thrash/whatever alemão, este é um álbum que de certeza que fará com que ganhem mais alguns fãs. Épico, potente mas não propriamente tosco, o seu único defeito será talvez o alemão como língua escolhida, mas ainda assim, a música não perde muito por isso. Obrigatório conhecer.


Nota: 8.5/10

Review por Fernando Ferreira