• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)



Anda para aí uma praga de bandas com nomes estranhos mas que até ficam catitas no logo que é obra. Os M.H.X’s Chronicles são apenas mais um exemplo. A jovem banda brasileira chega ao primeiro álbum após dois anos do lançamento do EP "The Preface" e surpreende pela qualidade do seu death metal melódico. E pronto, está o caldo entornado, pensa o amigo ouvinte: "Banda nova, primeiro álbum, death metal melódico... é o mesmo que dizer que se trata de metalcore manhoso". Felizmente tal conclusão preconceituosa e, sobretudo, precipitada não se verifica. Após uma demasiado longa intro - "Overture Of The Seas" - "Conquest Of The Oceans" estoura com grande potência nas colunas, um excelente tema de death metal melódico que junta virtuosismo, potência e bom gosto nos arranjos de teclados.

Estas características podem ser ouvidas ao longo de todo o álbum mas aquela que realmente faz toda a diferença, é mesmo o facto de cada uma das músicas serem construídas e escritas de forma extremamente inteligente, algo que associariamos a uma banda veterana e não propriamente no primeiro álbum de uma jovem banda. "Castles In The Sand" é um dos temas em que a estrutura é mais próximo do metalcore, alternando voz gutural nos versos com voz limpa nos versos, mas mesmo assim, não há propriamente uma colagem a qualquer tendência própria de música descartável.

A banda brasileira falha em muita pouca coisa e mesmo as potenciais escorregadelas (como a pianada com mais cola do que pastilha elástica em banco de jardim da "The Way Home") são triunfos absolutos da banda e a melodia é sempre usada para o... "bem", chamemos-lhe assim. Se o death metal melódico é fruto dos anos noventa, o que causa uma saudade aos mais nostálgicos, "Infinite Ocean" traz o género para o século vinte, não renegando as suas raízes. Ainda é necessário provar o valor com mais experiência e mais trabalho apresentado mas os pontos em que "Infinite Ocean" falha é apenas em não conseguir ter dez músicas memoráveis. No entanto o que apresentam dá-nos a certeza de que não faltará muito para que isso aconteça. Um álbum de estreia de sonho para qualquer fã de death metal melódico.


Nota: 8.5/10

Review por Fernando Ferreira