• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)


Se há um nome clássico do death metal progressivo italiano, esse nome é obrigatoriamente Sadist. Com o início de carreira a remontar aos primórdios da década de noventa, a banda nunca conseguiu romper completamente do underground, graças também a alguma irregularidade discográfica (quer em termos de regularidade quer em termos de, sobretudo qualidade), embora os seus primeiros trabalhos ainda continuem a ser vistos como importantes obras dentro daquilo que se entrende como death metal progressivo. Nesse aspecto, este "Hyaena" é uma espécie de voltar à forma. Espécie.

Nem tudo é efectivo em "Hyaena", embora exista aqui aquele piscar de olhos ao espírito dos primeiros álbuns, no entanto, se no início da carreira da banda italiana, havia um bravo novo mundo a descobrir, aqui, este piscar de olhos, assume-se como tudo menos inocente. Ou seja, banda faz algo bom, tenta progredir abandonando parte daquilo que os caracteriza em detrimento de alguma moda passageira, faz um ou mais álbuns onde criativamente as coisas não correm bem e depois tenta arrepiar caminho voltando ao início de tudo. Nada de errado que isso, já o vimos antes muitas vezes e mais vale tarde que nunca.

Apesar de serem válidos, os álbuns de regresso colocam sempre uma questão: têm de ser de arromba. Caso não o sejam, fica-se sempre com a ideia de que a banda está a tentar recuperar alguma glória perdida. E é esse sentimento que fica por vezes. Claro que para quem tem saudades de Death, Cynic (do primeiro álbum) e até Atheist, pode encontrar aqui muitas razões para paixão à primeira vista e não será desajustado mas para quem espera mais do que isso, talvez saiba a pouco. O conceito sobre o animal que dá nome ao álbum é surpreendentemente rico, pelo menos o suficiente, para que este trabalho se aguente durante quarenta e seis minutos com riffs intrincados, o belo do baixo fretless, teclados que estão muito presentes tanto na composição e estrutura das músicas, como na mistura, e uma voz que faz lembrar Chuck Schuldiner no seu melhor.

Para quem gosta de death metal progressivo e técnico tem aqui entretem para umas boas temporadas, definitivamente, embora pareça ser um passo mais pensado do que propriamente sentido. O resultado é mais que positivo, todavia.


Nota: 7.5/10

Review por Fernando Ferreira