• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Death metal modernaço. Atenção, death metal modernaço mas sem vestígios de “cores”. Podemos parecer algo intolerantes mas cremos ser importante fazer esta distinção já que quando algo surge repetidas vezes, forma-se um padrão e depois de identificado poderá ajudar no futuro caso necessário seja fugir – isto no caso de ter havido uma intolerância crónica a esses mesmos padrões. Aqui os padrões são outros, o que não quer dizer que isso coloque “Neptune” entre as sete maravilhas do mundo. Temos peso, inegável esse facto, mas também temos uma forte componente electrónica que também poderá afastar os mais alérgicos a este tipo de coisa.

Não é a primeira vez que nos surgem propostas deste género. Bandas como Deathstar, Fear Factory, The Kovenant, todas elas diferentes entre si, apresentaram-nos formas diferentes de juntar a música extrema ao elemento electrónico. Aquilo que todas têm em comum, tais como os próprios Coraxo, é que a melodia é uma componente importante. Neste caso, a mesma surge sobretudo através dos arranjos de sintetizador onde faixas como “Tangier” têm tudo para agradar a outras facções menos avessas às sonoridades extremas. O que poderá colocar o velho problema do “nem é carne nem é peixe”. Quem gosta de sonoridades extremas não aprecia estas melodias de sintetizador dignas de pistas de dança e quem até aprecia as sonoridades electrónicas, não suporta a voz à la black metal de Tomi Toivonen, também guitarrista e responsável pela programação.

Ainda assim, para a minoria que aprecia os dois mundos, está aqui um trabalho interessante que poderá render umas boas audições, com uma dinâmica engraçada, isto para quem espera um som plastificado e pouco orgânico e repetitivo. Há definitivamente um padrão, mas existe espaço para que cada música respire por si só. Ouve-se bem mas também não consegue impressionar mais que isso. De qualquer forma é importante salientar que dentro do que se espera do género, cumpre na perfeição os requisitos.


Nota: 6.5/10

Review por Fernando Ferreira