• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Os Klamm encaixam perfeitamente no estilo avant-garde (esse estilo que basicamente é usado quando não se faz a mínima ideia do que se está a ouvir), mesmo que usem instrumentos que por outras vezes estariam mais próximos do folk Juntando uma pitada de black metal, aqui e ali, temos a fórmula para algo que já vimos algumas vezes antes. Esse é um ponto que acompanha a audição do álbum do início ao fim, com a diferença que também existe uma certa costela mais experimental e progressiva. O facto de usarem coros também é um importante factor de distinção que faz a diferença no final..

Cantado inteiramente alemão – engraçado como uns anos atrás, esta opção era vista como um suicídio comercial e hoje em dia até se torna banal – “Ernte” é uma obra que não é de fácil assimilação. Há aqui uma certa aproximação com outros grupos de avant-garde que acaba por não lhes ser favorável. Conforme o álbum vai avançando vai-se tendo a sensação de que estes terrenos que os Klamm pisam já foram pisados antes por bandas como os Bethlehem, In The Woods e até Die Apokalyptischen Reiter, o que nos dá uma sensação de familiaridade que pode ser tanto favorável como desfavorável.

Neste caso é desfavorável na sua grande maioria das vezes. Quando se passa mais tempo a pensar onde é que já se ouviu esta ou aquela melodia, ou porque é que algo soa tão familiar, do que a apreciar a própria música, é por algo não está bem. Se pegarmos no tema título e em “Mahl”, o tema que se lhe segue a cadência sombria e soturna, quase depressiva, faz-nos pensar em Shinning e Bethlehem, com resultados satisfatórios. No entanto, como um todo, é um álbum que leva o seu tempo não só a entrar, como também (e sobretudo) a permanecer. Claustrofóbico e desagradavelmente intenso, onde até a linguagem em alemão ajuda a esse efeito (aquela “Rauch” arrepia nesse aspecto), “Ernte” é uma obra a conhecer por aqueles que estão abertos a este tipo de sonoridade. Todos os outros não passam do segundo tema, o épico de quinze minutos “Windsaat”.


Nota: 6.7/10

Review por Fernando Ferreira