• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Nada como um pouco de música experimental para abrir o apetite, principalmente música experimental que tem como objectivo de angariar fundos para a caridade – que neste caso é a propósito da tragédia ocorrida no Club Collectiv, em Bucareste, Roménia, um fogo que vitimou 63 pessoas e feriu 148. Então todos os downloads digitais que foram feitos na página de bandcamp do artista foram doadas às vítimas e às suas famílias, já que a campanha acabou a 27 de Novembro do passado ano. A Avantgarde Music, sempre atenta, trata então agora de lançar o projecto fisicamente num digipack A5, tendo no entanto o mesmo final: todos os lucros serão revertidos à mesma fundação citada atrás.

Vamos lá então à música. “The Quest For A Morning Star” são sete músicas instrumentais que não se podem inserir facilmente num só movimento – daí que preguiçosos como nós lhe chamemos música experimental – mas que têm tudo para agradar aos amantes de pós-rock, ambient e até algum doom. Apesar de Chioreanu estar mais ligado ao trabalho gráfico de bandas como Napalm Death, Darkthrone, Mayhem, Artcturus, At The Gates, Ulver e Arch Enemy, entre muitos outros, a eficácia com que este conjunto de temas atinge o ouvinte é impressionante. A beber muitas influências a certo espírito cinematográfico, este seria um trabalho que não ficaria nada deslocado como banda sonora de um qualquer thriller, já que a forma como temas como “Phanthasma And The Midnight” e “A Storm Shall Take The Words Away” colocam uma agradável de pressão e claustrofobia sobre o ouvinte – agradável para quem aprecia este tipo de coisas claro.

O talento de Chioreanu não está sozinho nesta demanda, já que teve a ajuda de Rune Eriksen (ex-Mayhem e actual Aura Noir e Twilight Of The Gods) na composição, ele que também participa na banda sendo responsável pelas guitarras, efeitos e piano. A banda é completada com o próprio Costin Chioreanu nas guitarras, efeitos, percussão e piano, Andrei Ionut no baixo e Tudor Diaconescu no violino. Isto para as primeiras três faixas. As faixas “Ilhwaz” e já citada “A Storm Shall Take The Words Away” são da autoria de Chioreanu e foram tocadas pelo próprio. Na “Outside The Great Circle” é quando temos a participação assombrosa de Attila Csihar (Mayhem) na voz a par de David Tibet, igualmente na voz, Mirai Kwashima (dos Sigh) nos teclados, Kimmo Helen (dos Hexvessel) nos violinos e efeitos, sendo que a última, “Portals” é, novamente, da inteira responsabilidade de Costin Chioreanu.

É um trabalho surpreendentemente viciante que acaba por fisgar a atenção mesmo que não se esteja muito presente na audição. Sabendo que foi música feita sem grande expectativa e finalidade (reunida agora pelo motivo que já foi referido), dá que pensar que mais música deste calibre o artista não tem para lá guardado numa gaveta qualquer. Não se perdia nada em que a mesma viesse ao de cimo. Nada mesmo.


Nota: 8/10

Review por Fernando Ferreira