• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


O rock está vivo e de excelente saúde. Se não seriam necessários os Mother Feather para isso, a sua presença é sem dúvida sintomática dessa boa forma. Este álbum auto-intitulado consegue transmitir-nos vários estados de espírito, o que só demonstra a versatilidade da banda, sem que para isso se tenha um álbum que se parece mais com uma manta de retalhos. Não, este álbum de estreia é um trabalho sólido e demonstrativo de todo o potencial da banda, que é mesmo muito.

Se em “Living, Breathing” temos uma espécie de new wave modernizado, em “Mirror” esse sentimento é ainda levado mais longe, juntando-lhe uma espécie de rock típico da década de oitenta, algo como se tivéssemos uns Blondie vitaminados. E por falar em vitaminas, é exactamente o que nos é servido com “Natural Disaster”, com um riff que é tão clássico que parece que é um hino que já existia por aí no ar à espera que alguém pegasse nele. Ainda existe espaço para o pop (e nunca nos soou tão bem o pop) de um tema como “Trampoline” que parece ele também transportado da década de oitenta.

De dinâmica em dinâmica, é assim que se faz um grande álbum que se torna deliciosamente (e surpreendentemente) viciante. Também surpreendente é o facto de nos ser servido pela Metal Blade Records. Talvez exista muito pouco – ou mesmo nada – de metal por aqui, mas desde quando é que a boa música se confina ao Metal. O Rock ainda está aí para as curvas, e que os digam temas como “747”, “They Tore Down The SK 8 Park” e “Egyptology”. Curto, focado e deslumbrante. Grande estreia.


Nota: 8.5/10

Review por Fernando Ferreira