• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Symphony X - Underworld




Riverside - Love Fear And The Time Machine




Amorphis - Under The Red Cloud





Flayed - Monster Man




Ivanhoe - 7 Days




Elferya - Eden's Fall




Spektr - The Art To Disappear




Rab - Rab 2




Exumer - The Raging Tides




Tales Of The Tomb - Volume One Morprhas




Dimino - Old Habits Die Hard




Roxxcalibur - Gems Of The NWOBHM





The Fifth Alliance - Death Poems




Augrimmer - Moth And The Moon




The Great Tyrant - The Trouble With Being Born




Weeping Silence - Opus IV - Oblivion




Watercolour Ghosts - Watercolour Ghosts




Hexx - Under The Spell/ No Escape




Deseized - A Thousand Forms Of Action




Razor Rape - Orgy In Guts




Sadist - Hyaena




Xandria - Fire & Ashes




Alien Syndrome 777 - Outer




Asylum Pyre - Spirited Away




Canyon Of The Skell - Canyon Of The Skull




Chron Goblin - Blackwater




Extreme Cold Winter - Paradise Ends Here

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



















Entrevista aos Wintersun

Os Wintersun estão de volta mas só acede ao novo álbum “The Forest Seasons” quem participar na campanha de crowdfunding que se iniciou no dia 1 de março e que terminará no dia 31 do mesmo mês. (...)

Vallenfyre revelam detalhes do novo álbum

O próximo álbum dos Vallenfyre, intitulado "Fear Those Who Fear Him", será lançado a 2 de Junho pela Century Media Records. O 3º álbum da banda foi gravado (...)

Hail Of Bullets chegam ao fim

A guerra dos Hail Of Bullets chegou ao fim. A banda holandesa colocou um término na sua luta e para a história ficaram álbuns como "...of Frost and War", (...)

Novembers Doom lançam novo vídeo

Os Novembers Doom, banda oriunda de Chicago, acaba de lançar um novo vídeo com a letra. Retirada do seu décimo álbum, “Zephyr”, foi, desta feita, a escolhida.(...)

Testament preparam lançamento de novo álbum e livro

Apesar do seu último álbum "Brotherhood Of The Snake" ter sido lançado há apenas cinco meses, os Testament encontram-se já a trabalhar no seu sucessor. A revelação surgiu numa entrevista(...)



Demasiado tempo passou desde que ouvimos falar dos Airbag. “The Greatest Show On Earth” foi lançado em 2013 e três anos passaram num repente, apenas porque nos fomos distraindo com outras coisas, uma delas, o álbum a solo de Bjorn Riis (guitarrista, teclista e baixista), lançado em 2014. Quando soubemos que “Disconnected” estava por aí, à nossa espera, a nossa ansiedade disparou, assim como a nossa preocupação. Nos tempos em que correm é difícil nos impressionarmos – isto com toda a humildade que seja possível ter – porque ouvimos muita coisa, e confessamos que é difícil que fique algo, independentemente da qualidade, que geralmente é bem acima da média, não nos podemos queixar. No entanto com o dito anterior álbum da banda norueguesa, parece que acertaram em todos os botões correctos, pelo que obviamente esperamos algo ainda melhor para o seu seguimento.

As expectativas fazem-nos voar muito alto e podem provocar quedas espectaculares. Felizmente para nós, porque é difícil recuperar dessas quedas, “Disconnected” faz-nos voar tão alto como “The Greatest Show On Earth”. Ou mais ainda, mas não nos deixemos levar já pela excitação. Este trabalho é composto por seis faixas que, tal como o que aconteceu com o anterior trabalho, remontam à melhor herança Pink Floyd, isto sem soar como uma cópia, mantendo a sua própria identidade e aquela capacidade única de prender do início ao fim do trabalho que apresentam e ao mesmo tempo deixando o ouvinte leve e livre para voar e fazer a sua própria viagem para além para das guias indicadas.

Logo a abrir o álbum temos uma “Killer” que nos deixa completamente rendidos e esse estado espelha-se em ”Broken”, “Slave”, “Sleepwalker”, “Disconnected” e “Returned”. Se formos mauzinhos podemos dizer que não há aqui nada de novo, nem para o género progressivo, nem para aquilo que a banda já nos apresentou mas quando as músicas em questão são de uma qualidade brutal, esse tipo de argumento perde completamente a razão de ser. Continuamos a fazer a eterna referência a Pink Floyd, mas não se considere que os Airbag vivem à sombra de quem quer que seja (Riverside também é um nome que surge de vez em quando). Temos um álbum sólido de rock progressivo que evoca muita coisa, muita época, mas que é puramente Airbag. E só isso chega para ser um dos álbuns do ano.

Nota: 9.5/10

Review por Fernando Ferreira