• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Alcest revelam detalhes sobre novo álbum

Depois de um longo e intenso período de trabalho no Drudenhaus Studio, os Alcest anunciaram o término das gravações do seu sexto registo. (...)

Korn lançam novo álbum em setembro e divulgam novo single

Os Korn preparam-se para lançar o seu novo álbum, "The Nothing", no dia 13 de setembro, através da Roadrunner/Elektra

Killswitch Engage lançam novo single

Os Killswitch Engage continuam a antecipar o seu novo álbum. Para o efeito, a banda divulgou agora o primeiro single do mesmo, "Unleashed", que pode ser ouvido (...)

Testament - Novo álbum será lançado no princípio do próximo ano

O vocalista Chuck Billy e o guitarrista Eric Peterson revelaram há dias, no festival francês Hellfest, que gravaram todas as faixas para o próximo álbum (...)

Possessed, Burn Damage @ RCA Club, Lisboa – 18Jun2019

Quando eu era um jovem apreciador de metal, nos finais da década de 80, Portugal era um deserto no que toca a concertos de sons mais pesados, e quando havia algum, por exemplo no mítico Pavilhão do Dramático de Cascais, (...)


Já tinha saudadinhas de um metalcorezito, não tinham? Se não tinham, talvez sofram do mesmo mal que nós. Já começa ser lendário a forma como criticamos este estilo de som, mas é esta apetência para desgostarmos todas as formas de impingirem som bonitinho e igual a tantos outros. As bandas, na sua maioria, acabam apenas por ser umas vítimas no meio do jogo, já que a sua grande maioria depois acaba por ganhar maturidade (uma frase bastante lida e ouvida na crítica musical, quando uma banda ao terceiro ou quarto álbum liberta-se das influências que as prendiam a qualquer coisa pré-fabricada e arriscam-se para algo novo, mesmo que não sendo original, novo). Os Ferium dão-nos ideia de que poderão ser uma dessas bandas.

A banda isrealita chega com este "Behind The Black Eyes" ao segundo trabalho e demonstra uma boa evolução em relação à estreia editada dois anos atrás, embora mantenha muitas dos cordões umbilicais que a liga ao género metalcore. Ainda assim, temas instrumentais como "She Feels Like Home", "Seven Years Of Seven Level" e a (bruta) faixa de abertura, "Aftermath" e o tema mais técnico que se lhe segue, "Power Is All That Matters" mostram-nos que talvez exista aqui espaço para algo mais num futuro próximo. Algo a pender mais para o death metal melódico e/ou técnico do que propriamente os tiques repetitivos do metalcore.

Portanto, temos esperança que os Ferium num futuro próximo, talvez no terceiro álbum (o terceiro álbum tanto pode estabelecer a carreira de uma banda, condená-la ou até mesmo redimi-la), se decidam por algo mais original. Original não no sentido que ninguém tenha feito antes mas que seja mais próximo da criatividade - que acreditamos que existe - dos seus músicos e longe dos lugares comuns que conseguimos ouvir em temas como "We Fell Apart, We Fall Together". Agradará aos menos exigentes e aos fãs mais recentes da música extrema. Aos outros todos... é preciso mais.


Nota: 6/10

Review por Fernando Ferreira