• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


O ambient/dark wave é algo que não focamos muito no que às críticas diz respeito. Não sabemos bem porquê mas definitivamente não será pelos nossos gostos pessoais. Simplesmente não tem calhado. Felizmente, agora calhou. E esta proposta além de minimalista é intensamente pesada. Sim, estamos apenas a falar de sons de teclados que em alguns momentos funcionam como drone, mas há toda uma aura ameaçadora que coloca mais peso em cima da cabeça do ouvinte do que mil blastbeats – ok, ok, é um exagero e depende sempre de quem ouve para fazer a avaliação e comparação mas era apenas para ficar mesmo claro que esta porra é negra como a noite mais escura.

Não podemos dizer que existam por aqui momentos que se destaquem já que este álbum vale por inteiro. E deve ser ouvido sem interrupções. Também exige que não seja  ouvido à toa. É um trabalho que exige um certo estado de espírito, uma certa disposição. Não prometemos que vão sair do corpo mas de certeza que algumas flutuações transcendentais serão sentidas, a não ser, claro, e voltando ao ponto do parágrafo anterior, que sejam completamente imunes a este tipo de proposta. Para nós foi uma hora de música negra, viajante, cheia de dinâmicas (e os silêncios são quase tão importantes como a música em si) e que nos prendem do início ao fim. Sem adormecer.


Nota: 8/10


Review por Fernando Ferreira