• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


O folk está, desde há uns tempos para cá, na ordem do dia, no entanto, se dissermos que Faun Fables é puro folk (começando logo no nome) poderemos levar ao engano alguns fãs de Korpiklaani e Eluveitie. Quando dizemos folk puro, queremos dizer que não há mistura com outros géneros. A banda, cuja génese remonta a 1998, atinge com este álbum a respeitável marca de sete álbuns e apresenta-nos doze músicas de música folk transcendente. Normalmente quando falamos de folk pensamos em algo celta, embora o termo signifique apenas estar ligado às raízes culturais de cada povo ou lugar.

Há realmente uma conotação forte com a herança celta ou pagã, própria das raízes anglo-saxónicas, irlandesas ou até escandinavas, mas existem outros momentos que se desviam ligeiramente com resultados igualmente (bem) satisfatórios como o tema-título boa onda, onde a voz de Nils Frykdhal dá ar de sua graça num trabalho quase inteiramente dominado por Dawn McCarthy no que diz respeito às vocalizações. Não é esse o foco e o ponto brilhante de "Born Of The Sun" (embora possamos dizer sem pudar que é apenas um dos).

O ponto forte é mesmo a intensidade das músicas, que tanto vão buscar coisas às nossas raízes culturais (sim, ás nossas, que tivemos por cá celtas) como que àquelas que nos foram impingidas por uma sociedade massificadora da cultura anglo-saxónica. Há males que vêm por bem, já que assim, este álbum ainda soa melhor. Mágico, misterioso e ao mesmo tempo suave e estranho (aquela "Wild Kids Rant" parece que foi algo que saiu dos Jethro Tull caso eles andassem a dar no ácido fortemente). Uma conjugação que nem sempre resulta na perfeição mas que no geral é uma boa surpresa para todos os amantes folk que por aí andam.

Nota: 7/10
Review por Fernando Ferreira