• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Symphony X - Underworld




Riverside - Love Fear And The Time Machine




Amorphis - Under The Red Cloud





Flayed - Monster Man




Ivanhoe - 7 Days




Elferya - Eden's Fall




Spektr - The Art To Disappear




Rab - Rab 2




Exumer - The Raging Tides




Tales Of The Tomb - Volume One Morprhas




Dimino - Old Habits Die Hard




Roxxcalibur - Gems Of The NWOBHM





The Fifth Alliance - Death Poems




Augrimmer - Moth And The Moon




The Great Tyrant - The Trouble With Being Born




Weeping Silence - Opus IV - Oblivion




Watercolour Ghosts - Watercolour Ghosts




Hexx - Under The Spell/ No Escape




Deseized - A Thousand Forms Of Action




Razor Rape - Orgy In Guts




Sadist - Hyaena




Xandria - Fire & Ashes




Alien Syndrome 777 - Outer




Asylum Pyre - Spirited Away




Canyon Of The Skell - Canyon Of The Skull




Chron Goblin - Blackwater




Extreme Cold Winter - Paradise Ends Here

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



















Entrevista aos Wintersun

Os Wintersun estão de volta mas só acede ao novo álbum “The Forest Seasons” quem participar na campanha de crowdfunding que se iniciou no dia 1 de março e que terminará no dia 31 do mesmo mês. (...)

Vallenfyre revelam detalhes do novo álbum

O próximo álbum dos Vallenfyre, intitulado "Fear Those Who Fear Him", será lançado a 2 de Junho pela Century Media Records. O 3º álbum da banda foi gravado (...)

Hail Of Bullets chegam ao fim

A guerra dos Hail Of Bullets chegou ao fim. A banda holandesa colocou um término na sua luta e para a história ficaram álbuns como "...of Frost and War", (...)

Novembers Doom lançam novo vídeo

Os Novembers Doom, banda oriunda de Chicago, acaba de lançar um novo vídeo com a letra. Retirada do seu décimo álbum, “Zephyr”, foi, desta feita, a escolhida.(...)

Testament preparam lançamento de novo álbum e livro

Apesar do seu último álbum "Brotherhood Of The Snake" ter sido lançado há apenas cinco meses, os Testament encontram-se já a trabalhar no seu sucessor. A revelação surgiu numa entrevista(...)



E deveríamos abrir uma garrafa de champanhe em comemoração: a Vic Records lança algo que não tenha origem na Holanda. Ok, ok, a editora é holandesa, por isso achamos muito bem que aposte no seu produto interno. No entanto, todos nós que não somos holandeses, acabamos por ficar um bocado cansados do mesmo tipo de propostas. Como que a ouvir as nossas preces, a editora edita este split que junta duas bandas suecas e que nos traz, o quê, o quê? Death metal tipicamente sueco, pois claro. De um lado temos os Gluttony (compostos quase por completo pelos membros dos My Own Grave) e do outro os Sordid Flesh (compostos quase por completo pelos membros de Sorcery).

À primeira vista parece ser um split bastante equilibrado. Por um lado temos os Gluttony que lançaram o álbum de estreia em 2014 e que quebram o silêncio editorial com este split enquanto os Sordid Flesh editaram o álbum de estreia em 2013, quebrando também o silêncio editorial apenas agora. E as semelhanças não ficam por aqui já que em termos sonoros, ambas se enquadram perfeitamente naquela sonoridade death metal oriundo de Estocolmo. No entanto, há diferenças entre as duas no que diz respeito à qualidade do trabalho apresentado.

Os Gluttony começam de forma promissora mas depois entram numa espécie de beco sem saída que faz com que aos poucos e poucos se vão afastando - a imagem que nos surge é como se a banda tivesse a tocar em cima de uma jangada que aos poucos vai sendo levada pela maré. Sabemos que estão lá, sabemos que estão a tocar mas o som vai-se afastando cada vez mais, até que nos esquecemos deles. O efeito acaba por passar apenas quando começam a assassinar o clássico dos Rolling Stones, "Paint It Black". Já os Sordid Flesh surgem também com a ganga toda, com uma produção com o volume mais elevado e composições mais primitivas - ali a situar-se no que se fazia no final da década de oitenta.

A diferença entre os dois é que os Sordid Flesh conseguem manter o interesse ao longo de toda a sua parte deste trabalho (até mesmo a cover escolhida - "Ram It Down" original dos Judas Priest - é superior na sua eficácia) e ficam gravados em todos os que gostam de death metal old school e podre. A média final é positiva e este split é recomendado a todos os viciados em death metal old school como mandam as regras de Estocolmo.


Nota: 6.7/10

Review por Fernando Ferreira