• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)


Os Wintersun estão de volta mas só acede ao novo álbum “The Forest Seasons” quem participar na campanha de crowdfunding que se iniciou no dia 1 de março e que terminará no dia 31 do mesmo mês. O baixista Jukka esteve à conversa com a Metal Imperium para esclarecer todos os pormenores.

M.I. – Quando o auto-entitulado álbum de estreia saiu, o Jari descreveu-o como metal épico-melódico extremo e majestosamente técnico, depois do lançamento de “Time I” passou a ser “universal metal”… qual a definição mais adequada para o som dos Wintersun em 2017?

Épico, é mesmo essa a definição adequada para o som dos Wintersun. Tal pode ser ouvido na nossa música nas mais variadas formas: riffs rápidos, mudanças lentas e majestosas, voz poderosa, etc. Somos épicos!

M.I. – A banda anunciou que em Março iria iniciar um crowdfunding para poder construir um estúdio para os Wintersun. Quão importante é esse estúdio? Considerando que o estado económico actualmente não é o melhor, pensas que ireis conseguir alcançar o vosso objectivo com a ajuda dos fãs?

O crowdfunding foi lançado no 1.º dia deste mês e atingimos o objectivo mínimo em menos de 24 horas. Acreditamos que, conjuntamente com os nossos fãs, poderemos alcançar o que queremos e, tendo em consideração o que já está a acontecer, não poderíamos estar mais felizes! O problema é que alugar um estúdio fica muito caro e não podemos dar-nos a esse luxo com o tipo de produção massiva que TIME II envolve. Podíamos investir no nosso estúdio através de crowdfunding e assegurar que os futuros lançamentos têm a melhor produção e qualidade possível. Isto é o que queremos dizer aos fãs com toda a transparência e mostrar-lhes onde o dinheiro será aplicado e, finalmente, conseguir sair da nossa infeliz situação de “Nada está a acontecer” de uma vez por todas!

M.I. – Parece haver alguma confusão porque os fãs sentem que estão a financiar o vosso estúdio mas vocês dizem que eles só estão a comprar o novo álbum… penso que o vosso post, no dia 25 de janeiro, a mencionar o crowdfunding não é muito claro e compreendo o descontentamento dos fãs. Queres clarificar a situação?

É muito interessante como algumas pessoas são tão negativas quanto a isto. Estamos simplesmente a vender o nosso álbum mas através de crowdfunding. É melhor que seja assim porque assim todos vêem para onde o dinheiro vai. Na vida do dia a dia ninguém quer saber para onde vai o dinheiro quando compra um telemóvel. Nós somos transparentes e o mais honestos possível. Mas é bom ver que a maioria do pessoal percebe isto.

M.I. – De acordo com o Jari “A construção do estúdio é absolutamente essencial para terminar TIME II e produzir os próximos álbuns com a melhor produção e o mais rapidamente possível”. Tal não pode ser feito num estúdio “normal”? Esta é a melhor forma de ter acesso ilimitado a um espaço vosso onde podeis gravar sempre que vos apetece?

Bem, funciona assim: mesmo os estúdios “normais” custam caro, através deste crowdfunding podemos tornar as coisas muito melhores para os Wintersun e para os fãs poderem ter os nossos álbuns mais rapidamente e com melhor qualidade! Se tens uma certa visão sobre um álbum, deves trabalhar com ela sem compromissos e o mais rápido possível. Infelizmente, com TIME I e TIME II não foi o caso. Especialmente com álbuns que envolvem grandes produções, é trabalhoso fazê-los soar bem e precisas de mais recursos dos que os que temos actualmente. O álbum TIME I soa bem mas, em termos de satisfação para nós, fica-se nos 60% e não queremos ter um desapontamento destes outra vez. Não faz sentido continuar a criar música para ficar desapontado, pois não?

M.I. – O que acontecerá se não conseguires o dinheiro que é preciso? Avançareis na mesma com o projecto?

Bem, a campanha está a correr tão bem que o álbum será mesmo lançado!

M.I. – O crowdfunding é tipo “chantagem” (no melhor sentido da palavra… se tal existir! risos) pois as pessoas terão de doar para terem acesso ao “The Forest Package”. O que é que este pacote inclui? Como tiveram esta ideia? O pacote estará disponível quando o crowdfunding terminar?

O crowdfunding está a vender o novo álbum que faz parte do “The Forest Package” que é um pacote enorme. Queríamos algo especial, principalmente para os nossos fãs mais queridos e para manter o crowdfunding o mais simples possível sem termos de recorrer às meias usadas do Jari por quantias impensáveis de dinheiro. Hehehe! Queríamos dar algo que valesse mais do que os 50 euros que estamos a pedir e isso inclui o novo álbum “The Forest Seasons” com a melhor qualidade sonora possível, faixas isoladas e versão instrumental do novo álbum, remasters de “Wintersun” com intro nova, remaster de TIME I, álbum ao vivo do festival Tuska em 2013 e versão acústica do novo tema do álbum “Loneliness”. É uma boa oferta!

M.I. – Pensas que os fãs comprarão o álbum mesmo sem terem visto trailers, ouvido excertos de temas e sem terem acesso a toda a informação que geralmente se tem antes de comprar um álbum? Porque ainda não lançaste nada disto? Penso que os fãs teriam apreciado um pequeno teaser.

É verdade, o nosso plano era lançar amostras no primeiro dia da campanha e foi isso que fizemos. Agora, durante a campanha, lançaremos um documentário, dividido em várias partes, com a produção do álbum que contém ainda mais música, portanto haverá muito para ouvir!

M.I. – O site oficial que surge na pesquisa do google “wintermadness” já não é actualizado desde maio 2011. O Facebook é a vossa página principal agora? 

A nossa página do Facebook é a principal neste momento. Estávamos a usar www.wintersun.fi mas foi hackeada e agora focamos o uso no facebook por tudo acontecer de uma forma muito interactiva!

M.I. – A banda existe há mais de 13 anos e só lançou 2 álbuns. É por ter começado como “side-project?

Na verdade só lançámos 1 álbum e meio. (risos) Começou como um “side-project” mas foi sempre o foco principal do Jari. Wintersun é algo precioso e a música criada é pensada ao mais ínfimo pormenor. Penso que é como um autor literário, pode demorar mais tempo a produzir um álbum mas o resultado é fabuloso. Qualidade acima de quantidade!

M.I. – O facto da banda ser composta por músicos conhecidos fez com que assinar contrato com a Nuclear Blast se tornasse mais fácil?

Não, neste caso não. Pode haver bandas só com músicos famosos mas no caso da Wintersun o foco foi e sempre será a música. Não teríamos conseguido contrato se a música não tivesse potencial.

M.I. – Alguns membros estão noutras bandas também. Como é que isso afecta os Wintersun? Como conciliam todos os compromissos?

Tal não afecta os compromissos dos Wintersun. Nós encontramos sempre a melhor forma de manter a banda activa, e ainda mais agora.

M.I. – De acordo com a Encyclopaedia Metallum, as letras da banda giram em torno do inverno, emoções, espaço, sonho, morte e tempo. Também lidam com estes temas no “The Forest Seasons”? São estes os temas que mais vos interessam?

Penso que estes são os temas mais épicos e as maiores questões que existem, por isso é que nos tocam tanto. Banda épica, letras épicas!  “The Forest Seasons” também contém estes elementos. Neste álbum, há um certo foco em cada tema já que é uma estação única (Primavera, Verão, Outono e Inverno).

M.I. – O novo álbum “The Forest Seasons” tem 53 minutos e segue o conceito de Vivaldi em “The Four Seasons”. O Vivaldi é uma influência? Quão importante é a música clássica para ti?

A influência de Vivaldi está nas quatro estações, mas musicalmente não. Temos 4 temas únicos neste álbum focado em cada estação e que emergem de forma extraordinária.

M.I. – Já que o novo álbum é uma versão do “The Four Seasons”, ireis tocá-lo totalmente ao vivo ou intercalá-lo com outros temas?

Talvez façamos das duas maneiras, mas nos festivais de verão talvez toquemos material novo misturado com material mais antigo.

M.I. – A banda já foi contactada para tocar em festivais… quão intensos vão ser esta Primavera e Verão?

Os espectáculos estão a ser marcados e participaremos em 10 festivais de verão. O Outono ainda está em aberto mas esperamos andar em tournée o máximo de tempo possível.

M.I. – Os Wintersun virão a Portugal em Agosto para tocar no Vagos Metal Fest. Já tocaste cá? Qual a tua opinião sobre os fãs portugueses, a comida e o tempo?

Será a primeira vez para os Wintersun em Portugal e é fabuloso! Agosto será um bom mês para ir aí porque o tempo estará certamente quente. Estamos ansiosos por provar a vossa comida maravilhosa! Eu sei porque já estive aí e o tempo quente faz com que as pessoas estejam mais alegres e receptivas e, quanto à comida, o sol faz com que os ingredientes fiquem mais saborosos e com eles se consiga fazer uma bela comida.

M.I. – Penso que o Jari e o Kai costumavam tocar nos ArthemesiA. Eu segui de perto esse projecto e gostava bastante mas acho que terminaram permanentemente. Sonho vê-los ao vivo… e os sonhos não podem morrer! (risos)

Só o Jari é que esteve nos Arthemesia. Eu conheço os tipos da banda e sei que terminaram. Tinham material muito porreiro. Talvez um dia eles voltem, quem sabe!

M.I. – Deixa uma mensagem aos fãs portugueses e leitores da Metal Imperium. 

Gostei muito da entrevista e agradeço o interesse nos Wintersun. Estamos muito entusiasmados por tocar no festival de Vagos e por irmos a Portugal. Vejam a nossa campanha de crowdfunding na Indiegogo! Vemo-nos em Agosto!

For English version, click here.

Entrevista por Sónia Fonseca