• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Alcest revelam detalhes sobre novo álbum

Depois de um longo e intenso período de trabalho no Drudenhaus Studio, os Alcest anunciaram o término das gravações do seu sexto registo. (...)

Korn lançam novo álbum em setembro e divulgam novo single

Os Korn preparam-se para lançar o seu novo álbum, "The Nothing", no dia 13 de setembro, através da Roadrunner/Elektra

Killswitch Engage lançam novo single

Os Killswitch Engage continuam a antecipar o seu novo álbum. Para o efeito, a banda divulgou agora o primeiro single do mesmo, "Unleashed", que pode ser ouvido (...)

Testament - Novo álbum será lançado no princípio do próximo ano

O vocalista Chuck Billy e o guitarrista Eric Peterson revelaram há dias, no festival francês Hellfest, que gravaram todas as faixas para o próximo álbum (...)

Possessed, Burn Damage @ RCA Club, Lisboa – 18Jun2019

Quando eu era um jovem apreciador de metal, nos finais da década de 80, Portugal era um deserto no que toca a concertos de sons mais pesados, e quando havia algum, por exemplo no mítico Pavilhão do Dramático de Cascais, (...)


É começar logo a abrir caminho! Blood and Emptiness entra a matar com ritmo acelerado e mal damos por ela e o vocalista Kevin Sharp já está a vociferar palavras, que depreendo que não sejam muito amigáveis, acompanhado por um curto blastbeat! Ainda mal percebemos o tornado em que estamos metidos o ritmo segue para a batida atrashalhada, excelente para aquele mosh visto apenas em certos concertos de certas bandas (SLAAYYYYERRR!!!) que, diga-se de passagem, deixam valentes hematomas por todo lado. 

O som é bruto e rápido mas nota-se ali uma componente punk que passa para este lado mesmo que não seja mesmo só pela atitude que estes excelentes músicos mostraram no momento em que gravaram este petardo! Os dois seguintes ensaios de porrada, The Decay Within the Abyss e Locust, seguem pelo mesmo caminho. Ritmos rápidos mas que ainda assim conseguem variar e dar dinâmica à avalanche de riffs, batidas e voz, que voz! 

Total respeito pelo grande Tomas Lindberg que fez excelente trabalho em At The Gates e nos dois álbuns anteriores de Lock Up, pfff Hate Breeds Suffering, sempre na playlist! Mas se tiverem que o substituir por alguém, porra que não podiam ter escolhido melhor! Kevin Sharp deu muita energia ao grupo (se é que precisassem de mais!) e voz dele encaixa na perfeição. 

A faixa título mostra-nos um lado com mais groove e comedido no tempo, com a voz a ir mais grave, encaixe sublime! O refrão tem um coro de vozes a gritar o título deste álbum, acho que vai resultar bem ao vivo! O álbum prossegue na mesma veia, rápido, agressivo e com algumas variações de ritmo, ainda que não muitas mas o suficiente para se consumirem bem os pouco mais de 40 minutos deste trabalho, isto dito por alguém que apreciou quase hora e meia de Marduk no seu live Infernal Eternal...há que ter em conta isso. 

Subjectividades à parte, este é um excelente trabalho de Metal puro e duro, não trás nada de novo mas também não é esse o objectivo aqui. Temos entre mãos óptimo combustível para a fogueira ao vivo! Os últimos 3 temas do álbum também são excelentes! Destaque para Void que é outro bom exemplo da nova energia dos Lock Up.

Nota: 8/10

Review por Filipe Gomes