• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)


Quando falamos de Death Metal Melódico vem-nos à cabeça nomes como In Flames, Dark Tranquility e At the Gates, entre outros. 

Os Mors Pricipium Est são uma banda fundada em Pori (Finlândia) e desde 1999 que não nos param de surpreender álbum atrás de álbum. Depois de em 2014 terem apresentado ao mundo Metaleiro um bom registo (Dawn of the 5th Era), voltam à carga, em 2017, com o 6º álbum de originais, “Embers of a Dying World”. 

O novo disco uma traz-nos, mais uma vez, muitos riffs de qualidade, músicas bem construídas, harmonias que assentam bem na construção musical, uma montanha russa sonora em que somos transportados inicialmente, nas harmonias orquestrais de “Genesis” mas que rapidamente nos conduzem para os loops de músicas como “Reclaim The Sun”, “Masquerade”, “In Torment”, “Into the Dark” ou até Apprentice Of Death (talvez a faixa que melhor define o álbum).

“Death is the Beginning” e “The Ghost” são provavelmente as faixas mais experimentais deste registo, a primeira é uma balada melodeath, que nos traz a estreia de uma participação feminina nos vocais, trilhando caminhos já explorados por outras bandas do género, sendo que, neste caso, o resultado final aceita-se bem. Na segunda o uso de teclados, não sendo novidade para a banda, contrasta muito bem com as cavalgadas debitadas pela guitarra de Andy Gillion. “The colour of Cosmos” é a faixa mais agressiva deste “Embers of a Dying World”, que nos traz um registo mais Death mas nunca esquecendo as melodias que caracterizam o estilo musical, que os Mors Principium Est carregam no seu estandarte.

Agnus Dei é a única faixa parasita do álbum, um tema instrumental que se não estivesse no alinhamento não sentiríamos a falta dele. 

Na sua generalidade, “Embers of a Dying World” é um disco com muitas virtudes, riffs poderosos, solos bem conseguidos, partes instrumentais que não incomodam e assentam bem na construção dos temas, vozes características do Death Metal Melódico, muitas vezes fazendo lembrar Hipocrisy e baixo e bateria num dueto perfeito. Sem serem geniais, estes finlandeses sabem o que fazem e fazem-no bem.

Nota: 7.5/10

Review por Hugo Félix