• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Formados em 2010, os parisienses Necroblood brindaram-nos, finalmente, com o seu álbum de estreia adequadamente intitulado “Collapse of the Human Race”.

O álbum começa com uma intro super cliché, uma sample de alguma espécie de missa satânica, tão edgy que é difícil levá-la a sério, mas após esta música recebemos por volta de 40 minutos de War Metal devastador e irreverente.

War Metal não é um género conhecido pela sua variedade ou pelo seu uso extenso de elementos progressivos, é mais um género preocupado em atingir níveis gradualmente mais desumanos e extremos e, como tal, poucas bandas são capazes de inovar dentro deste microgénero híbrido daquilo que é mais extremo nos reinos de Death e Black Metal e os Necroblood não fogem à regra.

No entanto, mesmo que não atingem níveis tão avassaladores como os australianos Diocletian ou os Damaar, os franceses presenteiam, com este album, qualquer fã devoto de War Metal devastador e blasfemo.

O seu estilo pode ser descrito com uma mistura das sonoridades dos dois grandes focos o War Metal mundial. Os Necroblood pegam nos riffs destruidores mas um quanto catchy característicos de bandas pioneiras do War Metal finlandês como Archgoat ou Beherit (na sua era de demos), complementando com a distorção e agressão de bandas canadianas como Revenge, Conqueror ou até mesmo os fundadores, Blasphemy.

A fórmula é simples, um baixo com a distorção no máximo que faz tremer a terra, guitarras apocalípticas criando riffs avassaladores repletos das típicas build ups e mudanças de tempo dramáticas, que são apenas contrabalançados por ocasionais leads sinistras mas pseudo melódicas e uma prestação barbárica atrás do kit de bateria. 

Por fim, com tudo o que já foi dito, este é um álbum linear, tal como era esperado, sem qualquer “surpresa” e que não será certamente muito revisitado no futuro, mas que poderá saciar por uns tempos os fãs sedentos pelo género mais selvagem do Metal Extremo, juntando –se ao catálogo de culto de lançamentos de War Metal de qualidade deste ano, que conta já com os débuts dos Perverted Ceremony e Weregoat ou os EP’s dos Ululatum Tollunt e dos nacionais, Satanize.

Nota: 7.7/10

Review por Filipe Mendes