• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Vinte e três são os anos que separam o aclamado "The Church Within", deste último trabalho dos Obsessed, "Sacred".

O importante, desde já, é falar da excelente sonoridade deste álbum e não dos encontros e desencontros dos membros da banda. Apenas realçar que, qualquer dúvida de estarmos no Universo sagrado de uns Saint Vitus… é pura coincidência. O Sr. Wino sabe bem do que estamos a falar.

Há Rock & Roll, Groove, Doom, Heavy Metal , um “cheirinho” a Blues e no final uma produção que nos envolve do início ao fim desta viagem. Perdoem-me mas eu sinto que entre nós está algo de Motörhead e Saxon, é realmente fabuloso o ambiente que se escuta, nestes 57 minutos de música.

"Punk Crusher", segunda malha do álbum, põe em prática as palavras que escrevi. Dá vontade de a colocar em loop eterno. A bateria e a guitarra são simplesmente arte em movimento.

São muitas as pérolas que podemos encontrar neste trabalho, "It's Only Money" recorda-me os psicadélicos anos 70. Não será um tributo mas Purple e Zeppelin estão neste contributo.

No fundo, conseguir isolar malhas deste álbum é uma tarefa muito complicada. Cada uma segue uma linhagem diferenciada da seguinte. Por outro lado temos genialidade bem patente em grande parte delas, Cold Blood e Stranger Things são exemplos disso mesmo. Com guitarradas e sessão rítmica de nos fazer querer pegar no carro e sair por essas estradas fora de vidros bem abertos e cigarro na boca.

Sacred é maturidade, sapiência e rebeldia. É arte.

Nota: 7.9/10

Review por Ricardo Gonçalves