• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Não se trata do nono disco de Veinless, mas do segundo, apenas que girando à volta do número nove. Afastadas as confusões, a banda de Almada, composta por Paulo “Thrash” Gabriel na bateria, Kronos e Roger nas guitarras, Eddie no baixo e António Boieiro na voz, segue o trilho de “Share the Guilt”, de 12, naquilo que definem como Metal/Alternativo, em que cruzam várias correntes do Hard Rock e Metal, por vezes.

O arranque faz-se com energia, num som que remete a Pantera, mas possui uma linha de guitarra mais calma. É “Wake Up”, faixa que faz jus ao nome, e seguida da primeira de muitas músicas em português, “Outra Vez” em que uns vocais à Mão Morta mergulham num vórtice de thrash. Com a melancolia de “Land Of Lust”, as coisas pioram, entra-se em terrenos de gótico, e o mal não vem por aí, mas porque musicalmente se entra no cliché e ao terceiro tema ainda não se definiu um estilo.

Escuta-se “Basta Besta” e percebe-se que a colocação da voz, bem como a qualidade das letras, não serve à dinâmica instrumental, claramente superior. Mais que a execução técnica, que está lá e um som que por vezes se revela poderoso, como nos segundos iniciais de “Johnny The Real”, o que falha neste disco, além do problema vocal, é uma definição de estilo. Há a falta de consolidação de uma linha musical, quando aqui se encontram várias, e uma maior coesão entre os vários elementos, novamente o problema recaindo na métrica das letras e na linha vocal, como se observa na power ballad “O Mesmo Acordar”. Quanto ao resto, este “IX” já tem potencial, resta apenas acertar as peças e calibrar o tiro.

Nota: 7/10

Review por Emanuel Ferreira