• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Não se trata do nono disco de Veinless, mas do segundo, apenas que girando à volta do número nove. Afastadas as confusões, a banda de Almada, composta por Paulo “Thrash” Gabriel na bateria, Kronos e Roger nas guitarras, Eddie no baixo e António Boieiro na voz, segue o trilho de “Share the Guilt”, de 12, naquilo que definem como Metal/Alternativo, em que cruzam várias correntes do Hard Rock e Metal, por vezes.

O arranque faz-se com energia, num som que remete a Pantera, mas possui uma linha de guitarra mais calma. É “Wake Up”, faixa que faz jus ao nome, e seguida da primeira de muitas músicas em português, “Outra Vez” em que uns vocais à Mão Morta mergulham num vórtice de thrash. Com a melancolia de “Land Of Lust”, as coisas pioram, entra-se em terrenos de gótico, e o mal não vem por aí, mas porque musicalmente se entra no cliché e ao terceiro tema ainda não se definiu um estilo.

Escuta-se “Basta Besta” e percebe-se que a colocação da voz, bem como a qualidade das letras, não serve à dinâmica instrumental, claramente superior. Mais que a execução técnica, que está lá e um som que por vezes se revela poderoso, como nos segundos iniciais de “Johnny The Real”, o que falha neste disco, além do problema vocal, é uma definição de estilo. Há a falta de consolidação de uma linha musical, quando aqui se encontram várias, e uma maior coesão entre os vários elementos, novamente o problema recaindo na métrica das letras e na linha vocal, como se observa na power ballad “O Mesmo Acordar”. Quanto ao resto, este “IX” já tem potencial, resta apenas acertar as peças e calibrar o tiro.

Nota: 7/10

Review por Emanuel Ferreira