• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


O RCA Club, em Lisboa, abriu-se no passado sábado, dia 13 de janeiro, com o objetivo de apresentar o mais recente trabalho dos Hourswill, “Harm Full Embrace”.

Mas os Hourswill não vieram sozinhos. A noite dedicou-se integralmente à música portuguesa com uma boa mostra de alguns dos nomes que temos atualmente, cada um com o seu estilo muito próprio.

As festividades iniciaram-se com os Scarmind. Com um considerável atraso relativamente à hora marcada do evento, mas já com a sala bem composta, a banda de Sintra deu ao público o início necessário com o seu hard rock enérgico. 

Sendo ainda um nome novo na cena, mas muito ativos nas atuações ao vivo, a banda de Sintra apoiou-se no seu EP de estreia "Newborn”. Surpreenderam ainda com uma versão metal da música “Chandelier” de Sia.

Após um intervalo, foi a altura dos The Chapter, que aproveitaram também a noite para apresentar o seu trabalho “Angels & Demons”, numa linha mais melodic death metal. 

Foram prejudicados por alguns problemas técnicos que se continuariam a verificar no resto da noite mas, ainda assim, conseguiram continuar a prender o público que cada vez mais enchia a sala com a sua competente e sólida atuação.


Passando de seguida para um registo mais ao género metal gótico, foi a vez dos Inner Blast tomarem o palco. Surpreendendo com a voz de Liliana que parece tornar fácil a transição entre o canto lírico e o gutural, os Inner Blast são donos de um som mais pesado comparativamente às outras bandas da noite. 
Uma descoberta bastante agradável. Foram apenas, e infelizmente, prejudicados por vários problemas de som que levaram a atrasos e algumas breves interrupções. Contudo, a banda não esmoreceu e manteve-se dinâmica até ao final.

Quando já passava das 2h, e com a sala por esta altura quase cheia, os Hourswill entraram finalmente em palco. O vocalista Leonel Silva fez as honras de, pela primeira vez na noite, envolver o público, pedindo desculpas pelos atrasos e dificuldades técnicas. Iniciou, de seguida, a apresentação do esperado “Harm Full Embrace”, explicando em detalhe os temas por detrás do álbum e de cada música. Trata-se do segundo álbum da banda, e o primeiro após uma substancial mudança de alinhamento decorrida entre 2014 e 2016. Assente na crítica à sociedade de consumo, o álbum “Harm Full Embrace”, consiste num interessante metal progressivo, com melodias viciantes. Teria sido desejável que os Hourswill tivessem podido estender a sua atuação por mais tempo, pelo menos comparado com as outras bandas, visto a apresentação do seu álbum ser afinal o mote desta noite. Contudo, “Harm Full Embrace” foi uma boa surpresa para o público presente e decerto deixou muitos dos presentes com as suas músicas no ouvido.

Para quem já acompanha o panorama metal português há quase duas décadas, tem sido entusiasmante verificar o crescente de qualidade das nossas bandas, e com estilos tão distintos. Também isso explicará por certo, a boa aderência do público esta noite no RCA Club, superior à verificada até em cartazes com nomes estrangeiros. Deixaram-nos orgulhosos!

Texto por Mariana Crespo
Fotografias por João Moura
Agradecimentos: Hourswill