• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


"Die on My Ride" é o 12º álbum dos Tengger Cavalry, uma banda em actividade desde 2010, com origens na China, mais precisamente em Beijing, atualmente sediada em Nova Iorque e com fortes influências da cultura e mitologia mongóis.

A primeira música que abre o álbum, "Snow", é uma instrumental que tem a particularidade de ser tocada com instrumentos mongóis, tais como o morin khuur e o igil (ambos com som semelhante a um violino), sendo que 2 dos 5 integrantes da banda tocam exclusivamente esses instrumentos.

"Die On My Ride", a faixa que dá nome ao álbum e a seguinte, "Independence Day", entram com uma guitarra agressiva que mostra bem a influência heavy metal que a banda tem. Nestas faixas a banda vai alternando e tocando simultaneamente com os instrumentos mencionados anteriormente, fazendo a ponte para uma "To The Sky", mais calma, que é capaz de nos levar ao topo da montanha mais alta e trazer-nos de volta à terra, como o nome indica. Esta não é, no entanto, tão pesada como as antecessoras, mas está muito bem construída.

Não tocando um estilo muito convencional no espectro do Metal, este quinteto consegue neste álbum ter um pouco de tudo: aliar instrumentos tradicionais da Mongólia, com riffs de guitarra agressivos e pesados como manda a lei, com uns toques de guitarra acústica, como mostram na música "Ashley" e ainda uma voz rouca com uma voz limpa ao longo de todo o álbum.

Para quem gosta de ouvir um género musical diferente aconselhamos vivamente este álbum.

Nota: 7.5/10

Review por Pedro Loureiro