• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Nada fazia esperar que uma quinta-feira desanimada e fria se tornaria o cenário idílico para recebermos a visita dos canadianos Anciients, devidamente acompanhados pelos seus conterrâneos Black Wizard e os portugueses Desert’Smoke. A braços com uma agenda bastante preenchida, fomos apanhá-los na sua passagem pelo Stairway Club, em Cascais, no passado dia 15 de Março, numa das três datas agendadas em solo nacional.


O concerto tinha início previsto para as 21h15 e o horário cumpriu-se à risca, às 21h30 já se faziam ouvir os primeiros acordes dos Desert’Smoke
Um recente projeto lisboeta, que junta quatro amigos em torno do fuzz e do fumo, tão típicos da sonoridade stoner com que cunham o seu trabalho de estreia. “Hidden Mirage” é então o nome do EP lançado este ano e foi ao som dos seus temas que fizemos uma curta, mas intensa, viagem até paisagens desérticas, sempre guiados por um psych puramente instrumental, que tão rapidamente nos fez fechar os olhos e esquecer o frio que se fazia sentir lá fora.

Após um curto intervalo, deixou-se aquele pequeno grande palco fosse invadido pelos energéticos, simpáticos e incisivos Black Wizard. Diretos de Vancouver, e depois de passarem a noite anterior a fazer mexer a noite portuense, abordaram-nos sem medos, armados com o seu heavy metal straightforward. Sempre que se fazia sentir algum cansaço, a guitarra não deixava espaço para desistências e foi sob o lema “let’s keep this party going” que nos deixámos embalar por temas mais catchy, como “The Priest.” Registaram-se as primeiras movimentações na sala, ainda que restritas ao headbanging, e foi ao som de temas do seu mais recente “Livin’ Oblivion” que se fez subir a temperatura da sala.

Juntava-se à possibilidade de convívio com as bandas presentes, uma ligeira vontade de começar o fim de semana mais cedo, e ao mesmo tempo via-se encher o Stairway Club. Tornava-se palpável alguma ansiedade dos presentes, na expectativa de ver os Anciients subirem ao palco. Foi sem demora que uma das bandas que mais tem dado que falar nestes últimos tempos nos brindava com o seu death metal progressivo, de onde é possível retirar inúmeras influências, sem que isso facilite a atribuição de qualquer rótulo a este quarteto canadiano. A forte componente instrumental, pejada de elementos técnicos e, ao mesmo tempo, melódicos, não deixou nenhum dos presentes indiferente. O subtil equilíbrio demonstrado no registo do vocal destacou-se em inúmeros temas, como foi o caso de “My Home, My Gallows”, “Raise The Sun” ou “Buried In Sand”, tantas vezes acompanhados pelo público. Acabariam por agradecer a presença de todos nós e retribuir o apoio sentido com um último tema, depois de inúmeros pedidos do público. Sem nos deixar afetar pelo frio que lá fora se fazia sentir, o regresso a casa fez-se, sem dúvida, num tom mais aconchegado.


Texto por Andreia Teixeira
Fotografias por Vasco Rodrigues
Agradecimentos: Amazing Events