• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


O primeiro capítulo do Mosher Fest teve lugar no passado dia 6 de Dezembro em Coimbra no States Club.  Foi um festival diferente, que primou não só musicalmente, mas também pela originalidade e conceito. A mosher começou há cerca de um ano como marca de roupa, e atingiu um enorme sucesso, e a realização deste primeiro capítulo de um festival, foi o culminar desse trabalho e espelho de sucesso dessa mesma marca.

O inicio das hostilidades no Mosher Fest ficou a cargo dos Analepsy, naquela que foi a estreia do grupo em Coimbra. Ainda perante uma casa meio vazia e ânimos mornos, a banda subiu ao palco para mostrar que a fama que tem tido nos últimos meses não é uma mera coincidência. Um pequeno problema técnico com uma das guitarras atrasou um pouco o espectáculo logo na primeira música, mas com o problema resolvido a banda partiu para uma boa prestação. Devido ao seu estilo musical ser um pouco mais extremo, pareceram um pouco desenquadrados no cartaz, mas foram bem recebidos e mostraram que continuam a evoluir bastante, desde os primeiros concertos de há apenas uns meses.

Em seguida foi a vez dos Primal Attack subirem ao palco. Já com uma casa quase cheia, a banda entrou em palco pronta para dar o seu melhor. Demonstraram uma grande presença em palco, o que provocou o público, que inicialmente se demonstrou um pouco mais calmo, mas depois foi aquecendo, culminando num estado de festa com muito movimento e mosh pelo meio. Destaque para a música “Despise You All”, que contou mais uma vez, com a participação do vocalista de Switchtense. 

Os WAKO aproveitaram o excelente ambiente que se estava a viver. Houve do início ao fim muita movimentação do público, stage diving, crowd surfing e muito mosh, que tornaram o espaço à frente do palco numa autêntica batalha campal. Quanto à prestação da banda, as expectativas não saíram defraudadas com certeza.

Por fim, o momento mais esperado da noite, o regresso de Switchtense a Coimbra. Com os ânimos já em altas, o concerto de Switchtense foi a cereja no topo do bolo. Tal como em todas as outras visitas do grupo à cidade de Coimbra, o caos foi a palavra da ordem. Foi uma hora de pura destruição, na qual tanto a banda como o público deram o tudo por tudo. Foi o final perfeito para uma grande noite de concertos. Foi um excelente capitulo inicial do Mosher Fest, que venham muitos mais. São noites como estas repletas de boa música, casa cheia  e um bom espírito de amizade, que mostram que o underground em Portugal está vivo e de boa saúde. Arrisco-me até a dizer que foi uma autêntica chapada de luva branca a todos os críticos de sofá e das redes sociais que só sabem desfazer sem argumentos, tudo aquilo que se faz de melhor no metal nacional.







Texto por Rita Limede 

Fotografia por Júlio Martins 
Agradecimentos: Mosher