• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Após a campanha de reedições por parte da Karthago Records (subsidiária da Pure Steel Records), onde foram disponibilizados o primeiro álbum de originais e o primeiro álbum ao vivo (que até antecedeu o de originais, por estranho que pareça) da banda clássica alemã de hard rock No Bros, seria mais ou menos expectável que também fosse pela Pure Steel que saísse o novo álbum de originais após mais de nove anos de ausência discográfica. Para quem chegou aqui apenas agora, o que os No Bros fazem é um hard’n’heavy com alguns momentos de diversão – claro que em relação aos níveis de diversão provocados, fica sempre à consideração de cada um.        

Não há dúvida que em relação às duas reedições mencionadas atrás, que tivemos oportunidade de ouvir para comentarmos aqui nestas páginas, existe uma evolução enorme. Se tal não acontecesse, estaríamos muito mal já que mais de trinta anos separam os lançamentos em questão. No entanto, e tirando alguns tiques, como o riff da “Dance Of The Black Tatoo”, não se pode dizer que seja uma proposta propriamente representativa daquilo que é o hard’n’heavy hoje em dia – também temos que confessar que o hard’n’heavy de hoje em dia vai sempre buscar muito a um passado mais longínquo ou não.

Temos uma produção forte e cristalina, não deixando de ser orgânica, o equilíbrio entre os tempos modernos e as raízes da própria banda. Musicalmente é como se tivéssemos o hard rock da década de setenta, misturado com alguma da irreverência do hard rock da década de oitenta. O mérito dos No Bros é fazerem com que tudo isto que tinha tudo para soar a requentado e a bafio soe bem e original, mediante do possível. É um álbum que para quem continua a seguir a carreira de uns Deep Purple não encontrará dificuldades em apreciar. Não será propriamente um trabalho memorável, mas também não apresenta nenhum problema. Pelo contrário, cumpre todos os requisitos que um bom trabalho de hard’n’heavy é suposto cumprir.


Nota:
7/10


Review por Fernando Ferreira