• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Provavelmente pensarão em nós como aqueles hooligans que vão ao futebol apenas para arrear nos velhotes e nas crianças mas não é de todo esse o motivo pelo qual nos predispomos a fazer constantes análises de álbuns de metalcore. A principal razão porque o fazemos, nem sequer é por amor à música, é mesmo a nossa capacidade incrível de gostarmos de sofrer. Não temos uma certeza absoluta disto, mas neste momento assume-se como uma das razões mais prováveis e lógicas. E isto já dá uma excelente indicação daquilo que podemos encontrar aqui.

Basicamente é seguir o livro de regras do género, juntando-lhe aquela apetência para os coros bem emo, o que, sinceramente, não joga a seu favor e temos aqui mais um álbum que se tivesse sido lançado anos atrás poderia ter explodido tal como todos os outros que foram lançados nessa altura. A banda também não é propriamente novata, o que também não abona propriamente a seu favor, já que já tinham idade para ter juízo. Agora numa nota mais séria e menos zangada, este “Sleepless” surge com uma produção moderna e sem falhas cujo grande problema é mesmo de todos, soa a plástico. Mas começamos a ter a ideia de que o problema está mais na música, composição, do que propriamente na produção.

Não há um momento aqui que se apresente como algo que já não esteja esbatido quinhentas mil vezes – assim como estas frases que já começam a ficar autênticos chavões – e a sensação de déjà vú é bem forte. O que é dizer que este é um trabalho sobretudo para os fãs da coisa e que querem precisamente ouvir isto o que nos deixa no ar uma questão quase filosófica:

“Será errado as editoras apostarem naquilo que o público quer?”

O que depois leva a outra questão igualmente válida:

“Não é suposto as editoras terems também a obrigação de criar tendências, pelo menos que sejam de qualidade?”

Pois… não temos resposta.

Nota: 4/10


Review por Fernando Ferreira