• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)



Segundo álbum da banda norte-americana de doom (daquele a roçar o funeral, mas que não chega bem ao ponto de se poder considerar como tal) que se apresentam de forma corajosa com apenas quatro temas que, em conjunto, ultrapassam a hora de duração. “Sol Invictus” é o primeiro épico, de quase vinte minutos que nos embala em desespero melancólico numa viagem que apesar de não ser fácil – admitamos, isto da melancolia é tudo muito belo e poético mas ninguém consegue andar sempre depressivo e se fomentam esse tipo de sentimento, o mais certo é, mais cedo ou mais tarde, cortarem os pulsos.

No entanto, há toda uma beleza e peso – isto para quem anda no mundo do metal compreende certamente o que se quer dizer – que não se consegue voltar as costas. O tema em questão tem quase vinte minutos. Se o mesmo não tivesse dinâmica nem variações, nem peso, nem melodias cativantes fortes, dificilmente gostaríamos ou deixaríamos que nos transportasse numa viagem que teria todo o potencial à partida para nos colocar num coma profundo, mas a verdade é que esta música, assim como todo o álbum na generalidade, pulsa de vida e de dinâmica. A própria forma como a música acaba, é um excelente exemplo disso mesmo.

A excelência detectada na “Sol Invictus” estende-se a todas as outras três músicas (épicas) e também é a prova que mesmo entre as mesmas existe também dinâmica. Se pegarmos num tema como “The Storm”, o mesmo conserva a toada melancólica que concluímos fazer parte do ADN da banda mas ainda lhe junta uma dose de esperança e de um espírito positivo que acaba por soar surpreendentemente bem. Não quer isso dizer que depois em “The Road To Awe” não volte o sentimento de opressão e de peso sorumbático. Curiosamente, o épico final, também ele com quase vinte minutos, junta os dois sentimentos, sendo a forma ideal de encerrar este trabalho.

Um trabalho denso e intenso, que fará crescer muita água nos ouvidos (e esta imagem é estranha) para todos os doomsters que por aí andem. Deathkings poderá andar pelas divisões distritais do género, mas tem tudo para saltar posições e chegar em breve à primeira liga do doom metal.


Nota: 9.1/10


Review por Fernando Ferreira