• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Symphony X - Underworld




Riverside - Love Fear And The Time Machine




Amorphis - Under The Red Cloud





Flayed - Monster Man




Ivanhoe - 7 Days




Elferya - Eden's Fall




Spektr - The Art To Disappear




Rab - Rab 2




Exumer - The Raging Tides




Tales Of The Tomb - Volume One Morprhas




Dimino - Old Habits Die Hard




Roxxcalibur - Gems Of The NWOBHM





The Fifth Alliance - Death Poems




Augrimmer - Moth And The Moon




The Great Tyrant - The Trouble With Being Born




Weeping Silence - Opus IV - Oblivion




Watercolour Ghosts - Watercolour Ghosts




Hexx - Under The Spell/ No Escape




Deseized - A Thousand Forms Of Action




Razor Rape - Orgy In Guts




Sadist - Hyaena




Xandria - Fire & Ashes




Alien Syndrome 777 - Outer




Asylum Pyre - Spirited Away




Canyon Of The Skell - Canyon Of The Skull




Chron Goblin - Blackwater




Extreme Cold Winter - Paradise Ends Here

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



















Entrevista aos Wintersun

Os Wintersun estão de volta mas só acede ao novo álbum “The Forest Seasons” quem participar na campanha de crowdfunding que se iniciou no dia 1 de março e que terminará no dia 31 do mesmo mês. (...)

Vallenfyre revelam detalhes do novo álbum

O próximo álbum dos Vallenfyre, intitulado "Fear Those Who Fear Him", será lançado a 2 de Junho pela Century Media Records. O 3º álbum da banda foi gravado (...)

Hail Of Bullets chegam ao fim

A guerra dos Hail Of Bullets chegou ao fim. A banda holandesa colocou um término na sua luta e para a história ficaram álbuns como "...of Frost and War", (...)

Novembers Doom lançam novo vídeo

Os Novembers Doom, banda oriunda de Chicago, acaba de lançar um novo vídeo com a letra. Retirada do seu décimo álbum, “Zephyr”, foi, desta feita, a escolhida.(...)

Testament preparam lançamento de novo álbum e livro

Apesar do seu último álbum "Brotherhood Of The Snake" ter sido lançado há apenas cinco meses, os Testament encontram-se já a trabalhar no seu sucessor. A revelação surgiu numa entrevista(...)


O mestre está de volta. Ihsahn sempre foi visto como a alma dos Emperor – isto sem querer menosprezar o trabalho de músicos como Samoth – mais que não fosse criativamente. Estava mais que evidente, principalmente após o último álbum dos Emperor, “Prometheus – The Discipline Of Fire & Demise”, que o músico já estava com a cabeça noutro sítio, sendo que a sua carreira a solo até se pode considerar como um seguimento lógico e natural desse canto de cisne. Ihsahn criou então uma entidade com o seu próprio nome que surpreendeu tanto como fez sucesso, principalmente para aqueles que são fãs de sonoridades mais progressivas e experimentais.

Isto já foi há algum tempo e entretanto, Ihsahn chega ao sexto álbum com este “Arktis.” sem grandes necessidades de provar o quer que seja a quem quer que seja, embora houvesse alguma expectativa já que o anterior trabalho não foi tão consensual como o que se esperaria. O factor experimental, para muitos, foi algo difícil de assimilar e a expectativa vinha mesmo no sentido se saber se “Arktis.” seria mais um passo à frente ou se haveria um arrepiar caminho. É um misto dos dois – seguir em frente e dar um passo atrás, já que este trabalho é um dos mais diversos da discografia do músico.

Temos aquele feeling progressivo ao lado de peças que assentam em ritmos electrónicos (aquela “South Winds” é algo de extremamente viciante), ao lado de outras onde a melodia é rainha e senhora (como na “In The Vaults” e na “Until I Too Dissolve”, esta última com um riff de guitarra bem hard rock). Como de costume, todos os instrumentos excepto pela bateria (a cargo de Tobias Ørnes Andersen dos Shining) e o saxofone (a cargo de Jørgen Munkeby, também ele nos Shining) que é possível ouvir em alguns temas (e que efeito positivo que tem nas “Crooked Red Line”). Também é de salientar as aparições nas vozes de Einar Solberg (dos Leprous, banda que já tocou com o músico ao vivo) e Matt Heafy (dos Trivium), neste trabalho que é possivelmente o mais completo do músico até agora. Continua a explorar terrenos que ainda não tinha pisado antes e continua a fazer no processo obras desafiadoras e intrigantes, sem esquecer todas as trademarks que uma obra de metal tem.

Surpreendentemente viciante.


Nota: 9/10

Review por Fernando Ferreira