• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Ultimamente da Suiça tem-nos chegado interessantes propostas, dos mais variados quadrantes. Dentro do metal mais melódico, arraçado de power metal, temos estes Rizon que têm tantos membros que quase que podiam jogar futebol 11. "Power Plant" é o quarto álbum da banda e quebra um silêncio editorial que durava já há quatro anos. Quanto à sonoridade, não há grandes surpresas, é aquele tipo de euro-metal que já nos é tão familiar. Acrescente-se uma voz feminina, em complemento da masculina, que surge mais nos refrões e nos coros e teclados e profusão e aqui temos "Power Plant".

É uma forma simplista (demais?) para colocar a coisa mas a sensação que fica é exactamente essa, com aquelas melodias que poderiam muito bem estar nalguma música perdida da década de oitenta que quase foi ao festival da Eurovisão. O jogo da voz masculina e feminina não é propriamente de antagonismo mas mais de complemento, sendo que Rahel Fischer também acaba por ter um protagonismo mais prolongado em faixas como "If You Rule The World" e "Lost Without You", onde tanto ela como Matthias Gotz, o vocalista masculino funcionam  (bem) em dueto.

É um trabalho que não revela grandes surpresas e que cumpre à risca todos os itens da lista de como fazer um álbum de heavy/power/quase-rock-FM-ou-se-preferirem-AOR. Em alguns momentos saem-se bem, noutros acabam por soar ou demasiado derivativos ou lamechas para não dizer azeiteiros (ouvir a já mencionada "Lost Without You" e a "I Follow You"), mas o balanço final é acima da média, mesmo que corra o risco de provocar algumas alergias a quem tem aversão a estas coisas. Por outro lado, para os fãs de power metal, está aqui um bom álbum a descobrir.


Nota: 7/10

Review por Fernando Ferreira