• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Segundo álbum dos Phobocosm que andam por ali entre o death metal paquidérmico e o doom metal bruto dos queixos. Esta mistura ficará sempre presente nas nossas memórias pelos primeiros trabalhos de Paradise Lost. É certo que a sonoridade dos canadianos é bem mais extrema e menos dada a melodias cativantes – embora as existam, mesmo dissimuladas – mas mesmo assim, é uma associação que faz todo o sentido. Em relação a este álbum só temos a dizer que “Bringer Of Drought” poderá surgir como uma surpresa para muitos e estabelecer a banda como aquela que é obrigatória acompanhar daqui para a frente.

Temos então quatro temas longos em média (o tema mais curto tem quase seis minutos e o mais longo doze minutos) que nos apresentam uma densidade acima da média e uma atmosfera sufocante na qual ficamos bem viciados. E não se trata apenas de brutalidade atrás de brutalidade, monólito atrás de monólito, temos também aqui momentos próprios de música ambient e detalhes que não ficariam desfasados de uma proposta pós-rock – antes que comecem a retirar conclusões que não têm sustentação no real, deverão ter presentes que se tratam apenas de detalhes.

É um álbum surpreendentemente viciante que acaba por agarrar mais cedo do que suponha, quer pela duração das músicas, quer, principalmente pela densidade das mesmas. Não interessa discernir quando o impacto é bom, importa sentir – e neste caso o que se sente não é assim tão agradável como isso, mas mesmo assim não quer dizer que o vício tenha menos intensidade. Intenso e sem dúvida um grande petardo de death metal movido, lentamente, a doom metal.


Nota: 8.2/10


Review por Fernando Ferreira