• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Os Ringworm estão de volta. Já sabem o que isso significa, não sabem? Porrada de meia-noite. A mistura muito própria que a banda faz do thrash metal, death metal e do hardcore é daquelas que nos entusiasmam logo para a violência. No bom sentido, claro. Não é que seja algo muito transcendental no conteúdo ou até na forma. O que nos cativa é mesmo a energia bruta, energia essa que é uma constante nos seus concertos. Essa energia característica é aquilo que salta mais ao ouvido ao longo destes doze temas. Não é fácil transportar algo que quase não se consegue agarrar, mas a banda consegue fazê-lo com distinção.

"Snake Church" é o sétimo álbum da banda norte-americana e é também aquele que nos apresenta mais dinâmica, ou seja, mais formas de nos castigarem o cabedal. Para quem gosta só de coisas uptempo, poderá ficar surpreendido com um tema como "Shades Of Blue", que não só reduz o ritmo um pouco, como também o torna bem ameaçador e até algo hipnótico. É também uma boa representação da versatilidade da banda e também da sua evolução. Não existem razões para preocupação porque a violência continua bem presente, as letras e a voz continua tão zangadas como sempre. Apenas temos um pouco de abertura de horizontes.

Uma evolução segura, uma evolução na continuidade mas que os leva bem mais longe, em termos criativos, claro, do que algum seu disco fez no passado. É daqueles álbuns que não dá tréguas do início ao fim, que convida ao movimento, que convita à libertação de emoções e stress acumulados e atrofiados. Terapia, pura terapia e os medicamentes são malhões como "Brotherhood Of The Midnight Sun", "Shades Of Blue" e "Believer", apenas para citar alguns exemplos. Excelente regresso e uma excelente maneira para começar naqueles que ainda não os conhecem.


Nota: 8.5/10

Review por Fernando Ferreira