• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Vindo de Lisboa chega-nos o EP "Still Breathing" dos Synthetic Rainfall. Uma "one man band" de Nuno Filipe que conta com a participação de artistas internacionais, tais como o vocalista Chris Clancy dos Britânicos Mutiny Within e Wearing Scars, e também do guitarrista Grego, Kimon Zeliotis dos Psycrence e Escalation que fica a cargo da maioria dos solos deste EP, com a excepção do tema "Numbers" onde o mesmo é executado pelo próprio Nuno Filipe. Sendo um projecto tipicamente Metalcore reconhecem-se facilmente alguns traços de Heavy Metal, bem como influências de bandas como Killswitch Engage, As I lay Dying e All That Remains.

O tema de abertura do EP intitula-se "Numbers". Uma faixa que recorre a várias harmonias de guitarra e a texturas mais ambientais com um solo bastante melódico e bem executado. O tema que se segue é "Self Destructive Process". Tema este que é caracterizado por ser bem directo e com algumas boas malhas a sugerir "Head Banging". Ainda neste registo temos o terceiro tema "Missing LInk", que apesar de algumas mudanças de andamento acaba por soar bastante consistente e com alguns pormenores bastante criativos que sabem sempre bem ouvir. "Tides of War" é quarto tema deste EP e começa de uma forma brilhante. Uma grande malha de guitarra, executada no ponto demonstra claramente a capacidade técnica e criativa de Nuno Filipe. É aquele tipo de riff que apetece ouvir mais e mais. O refrão não desilude e mais uma vez a criatividade e a capacidade técnica aliam-se para criar uma boa música do principio ao fim. É claramente o meu tema favorito do EP. A finalizar este trabalho,  A New Beginning, a quinta e última faixa deste EP. Um tema mais calmo e melódico, bem estruturado e mais uma vez bem recheado de pormenores. O mais longo tema deste EP, e que quanto a mim só peca pela forma mais abrupta com que é finalizado. Aqui um pequeno erro de produção que pode ser facilmente corrigido.

Still Breathing é no geral um bom trabalho, com vocais muito bem conseguidos e bem executados, e que pecam apenas por alguma repetitividade, especialmente na parte dos refrões. A excepção será talvez "A New Beginning", onde a parte vocal opta por outra abordagem, que claramente a beneficia mais no contexto das anteriores. Os solos de Kim Zeliotis são uma grande adição a este projecto. Demonstram técnica, melodia, boa execução e estão bem inseridos no contexto do projecto. Nota extra para Nuno Filipe que consegue aqui compor um trabalho nota técnica elevada, muito bem executado e bem pensado na sua estrutura geral.

A nível de produção é um trabalho coeso e bem conseguido no seu todo, no entanto as baterias parecem algo escondidas e com pouco impacto. Apesar de terem sido programadas beneficiariam de ter um pouco mais de pancada, presença e os pratos mais audíveis. As guitarras soam ligeiramente altas, um pouco processadas e algo "digitais" mas no computo geral soam bem e acabam por não comprometer o trabalho. As vozes estão bem produzidas, apesar de por vezes as "guturais" se esconderem um pouco comparado com as limpas, especialmente nas vozes dobradas dos refrões. Um pouco mais de consistência a nível de volumes teria beneficiado mais a linha vocal. Alguns teclados parecem não estar bem inseridos e coerentes com os restantes elementos. Tudo isto são pequenos pormenores, mas que não comprometem aquilo que no geral é um bom trabalho.

Altamente aconselhável aos fãs do género e não só, devido as várias influências presentes. Fico com grandes expectativas para ouvir um próximo trabalho, esperando uma produção um pouco melhorada.

Nota: 8/10

Review por Carlos Barbosa