• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Vindo de Lisboa chega-nos o EP "Still Breathing" dos Synthetic Rainfall. Uma "one man band" de Nuno Filipe que conta com a participação de artistas internacionais, tais como o vocalista Chris Clancy dos Britânicos Mutiny Within e Wearing Scars, e também do guitarrista Grego, Kimon Zeliotis dos Psycrence e Escalation que fica a cargo da maioria dos solos deste EP, com a excepção do tema "Numbers" onde o mesmo é executado pelo próprio Nuno Filipe. Sendo um projecto tipicamente Metalcore reconhecem-se facilmente alguns traços de Heavy Metal, bem como influências de bandas como Killswitch Engage, As I lay Dying e All That Remains.

O tema de abertura do EP intitula-se "Numbers". Uma faixa que recorre a várias harmonias de guitarra e a texturas mais ambientais com um solo bastante melódico e bem executado. O tema que se segue é "Self Destructive Process". Tema este que é caracterizado por ser bem directo e com algumas boas malhas a sugerir "Head Banging". Ainda neste registo temos o terceiro tema "Missing LInk", que apesar de algumas mudanças de andamento acaba por soar bastante consistente e com alguns pormenores bastante criativos que sabem sempre bem ouvir. "Tides of War" é quarto tema deste EP e começa de uma forma brilhante. Uma grande malha de guitarra, executada no ponto demonstra claramente a capacidade técnica e criativa de Nuno Filipe. É aquele tipo de riff que apetece ouvir mais e mais. O refrão não desilude e mais uma vez a criatividade e a capacidade técnica aliam-se para criar uma boa música do principio ao fim. É claramente o meu tema favorito do EP. A finalizar este trabalho,  A New Beginning, a quinta e última faixa deste EP. Um tema mais calmo e melódico, bem estruturado e mais uma vez bem recheado de pormenores. O mais longo tema deste EP, e que quanto a mim só peca pela forma mais abrupta com que é finalizado. Aqui um pequeno erro de produção que pode ser facilmente corrigido.

Still Breathing é no geral um bom trabalho, com vocais muito bem conseguidos e bem executados, e que pecam apenas por alguma repetitividade, especialmente na parte dos refrões. A excepção será talvez "A New Beginning", onde a parte vocal opta por outra abordagem, que claramente a beneficia mais no contexto das anteriores. Os solos de Kim Zeliotis são uma grande adição a este projecto. Demonstram técnica, melodia, boa execução e estão bem inseridos no contexto do projecto. Nota extra para Nuno Filipe que consegue aqui compor um trabalho nota técnica elevada, muito bem executado e bem pensado na sua estrutura geral.

A nível de produção é um trabalho coeso e bem conseguido no seu todo, no entanto as baterias parecem algo escondidas e com pouco impacto. Apesar de terem sido programadas beneficiariam de ter um pouco mais de pancada, presença e os pratos mais audíveis. As guitarras soam ligeiramente altas, um pouco processadas e algo "digitais" mas no computo geral soam bem e acabam por não comprometer o trabalho. As vozes estão bem produzidas, apesar de por vezes as "guturais" se esconderem um pouco comparado com as limpas, especialmente nas vozes dobradas dos refrões. Um pouco mais de consistência a nível de volumes teria beneficiado mais a linha vocal. Alguns teclados parecem não estar bem inseridos e coerentes com os restantes elementos. Tudo isto são pequenos pormenores, mas que não comprometem aquilo que no geral é um bom trabalho.

Altamente aconselhável aos fãs do género e não só, devido as várias influências presentes. Fico com grandes expectativas para ouvir um próximo trabalho, esperando uma produção um pouco melhorada.

Nota: 8/10

Review por Carlos Barbosa