• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Pouco mais de um ano desde o seu último lançamento, a jovem banda de Ocean City está de volta com mais um álbum.

Desta vez lançado pela magnífica Profound Lore Records e produzido pelo inconfundível Kurt Ballou dos Converge, os Full of Hell regressaram sem rodeios, com um álbum de 23 minutos que demonstra um ritmo implacável praticamente de início ao fim.

Tal como em muitos dos álbuns produzidos pelo Kurt Ballou, é desde início evidente o enorme peso que a produção teve neste álbum, com um som de guitarra esmagador, uma bateria impiedosa e o baixo a adicionar uma espessa camada extra de distorção.

Apesar da menor presença de elementos de Noise e de subgéneros do Hardcore, como Powerviolence, relativamente aos álbuns anteriores da banda, os Full of Hell foram mais uma vez capazes de nos brindar com uma mistura de vários géneros do Metal Extremo. 

Repleto de riffs estridentes de Grindcore, algures entre o som dos Pig Destroyer e dos Discordance Axis, tingidos com grooves de Death Metal, mudanças súbitas de tempo que funcionam como levar um soco no estômago, e algumas secções ferozes de Black Metal dissonante, este é um álbum à velocidade da luz, apenas interrompido na penúltima faixa, que consiste numa música inquietante de noise com estranhos vocais femininos e uma enorme massa de distorção a meio acompanhada pelos berros dolorosos do vocalista.

Apesar de tudo isto e da brilhante prestação do vocalista que executa tudo na perfeição desde os death growls aos gritos dilacerantes de Grind e tudo entre esta range, este é um álbum que não representa uma evolução no som dos Full of Hell e que não prima pela originalidade, não só devido à linearidade do seu som, como pelo uso um quanto cliché de samples. Seja como for, é um álbum interessante o suficiente para agradar os fãs desta banda que é ainda muito jovem e demonstra muito potencial para evoluir e experimentar.

Nota: 8.1/10

Review por Filipe Mendes