• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


No passado dia 4 de Setembro tivemos o lançamento da terceira manifestação deste duo do Porto, Benthik Zone. Este terceiro e mais longo álbum da banda, vem dar seguimento ao conceito que tinha vindo a ser explorado nos dois primeiros lançamentos, uma interessante história que mistura sci-fi com a ideologia ambientalista dos membros da banda. No entanto, desta vez, com a ajuda das letras (pela primeira vez publicadas) e a descrição escrita no bandcamp deste projeto, podemos perceber com mais exatidão como se desenrola esta odisseia.

Logo de início, podemos notar que a capa do album, concebida por Bragadast, apresenta uma abordagem semelhante à dos dois álbuns anteriores e uma bela representação da história contada pela lírica.


Sonicamente, excluindo as interludes, este álbum é algo como um ponto médio entre o primeiro e segundo lançamentos dos Benthik Zone. Isto sucede-se, pois temos um misto da harmonia e das calmas e melódicas passagens do primeiro capítulo desta saga com o intenso e aterrorizante caos industrial do segundo, assim como uma constante progressão no desenrolar das músicas.


Esta progressão só é conseguida com a ausência de repetições e o completo desprendimento de qualquer noção estrutural e também está refletida no modo como evoluem as durações das faixas (as interludes tornam-se gradualmente mais curtas, em contraste com o aumento da duração das faixas principais ao longo do álbum). Esta “fórmula” de constante progressão pretende também ela ilustrar a ideologia das entidades deste projeto, a ideia de constante metamorfose e de um equilíbrio fluido no cosmos e no Homem. No entanto, da falta de repetições não advêm apenas benefícios pois, enquanto este método dá uma enorme liberdade criativa e de songwriting, também reduz na facilidade de tornar algumas destas faixas memoráveis, não por não terem momentos de proficiência musical, mas porque se torna difícil fixar riffs ou passagens. Apesar disto, todas as 4 faixas principais são, em si, uma diferente viagem que vale a pena testemunhar e a “III – Arquiatunia Hannioza” é sem dúvida umas das músicas mais fortes que este projeto já compôs.


Quanto ao domínio instrumental, este álbum é irreverente. Contamos, mais uma vez, com uma forte proeminência do baixo que é, sem dúvida, um dos elementos essenciais no som dos Benthik Zone, uma enorme variedade de riffs que abrangem um espetro desde os calmos e cósmicos riffs de Atmospheric Black Metal a um vórtex abismal de riffs gelados, geralmente em mid tempo. A prestação vocal neste album está também marcante, extremamente agonizante e diversa e juntamente com a bateria contribuem imenso para os momentos mais tumultuosos deste álbum. Gostaria, no entanto, de ter visto uma maior diversidade presente nas interludes, não obstante de que representam momentos importantes para o desenrolar do conceito lírico.


Para quem é fã de Atmospheric Black Metal e de música experimental, acho que este é um album que vale a pena experienciar. Se tivesse que comparar o som desta banda, eu diria que o mais próximo seria uma mistura de Blut Aus Nord com Leviathan, no entanto tal não faria jus à singularidade deste projeto que é sem dúvida uma das melhores bandas e surgir a nível nacional nos últimos anos.


Nota: 8.6/10

Review por Filipe Mendes