• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


No passado dia 4 de Setembro tivemos o lançamento da terceira manifestação deste duo do Porto, Benthik Zone. Este terceiro e mais longo álbum da banda, vem dar seguimento ao conceito que tinha vindo a ser explorado nos dois primeiros lançamentos, uma interessante história que mistura sci-fi com a ideologia ambientalista dos membros da banda. No entanto, desta vez, com a ajuda das letras (pela primeira vez publicadas) e a descrição escrita no bandcamp deste projeto, podemos perceber com mais exatidão como se desenrola esta odisseia.

Logo de início, podemos notar que a capa do album, concebida por Bragadast, apresenta uma abordagem semelhante à dos dois álbuns anteriores e uma bela representação da história contada pela lírica.


Sonicamente, excluindo as interludes, este álbum é algo como um ponto médio entre o primeiro e segundo lançamentos dos Benthik Zone. Isto sucede-se, pois temos um misto da harmonia e das calmas e melódicas passagens do primeiro capítulo desta saga com o intenso e aterrorizante caos industrial do segundo, assim como uma constante progressão no desenrolar das músicas.


Esta progressão só é conseguida com a ausência de repetições e o completo desprendimento de qualquer noção estrutural e também está refletida no modo como evoluem as durações das faixas (as interludes tornam-se gradualmente mais curtas, em contraste com o aumento da duração das faixas principais ao longo do álbum). Esta “fórmula” de constante progressão pretende também ela ilustrar a ideologia das entidades deste projeto, a ideia de constante metamorfose e de um equilíbrio fluido no cosmos e no Homem. No entanto, da falta de repetições não advêm apenas benefícios pois, enquanto este método dá uma enorme liberdade criativa e de songwriting, também reduz na facilidade de tornar algumas destas faixas memoráveis, não por não terem momentos de proficiência musical, mas porque se torna difícil fixar riffs ou passagens. Apesar disto, todas as 4 faixas principais são, em si, uma diferente viagem que vale a pena testemunhar e a “III – Arquiatunia Hannioza” é sem dúvida umas das músicas mais fortes que este projeto já compôs.


Quanto ao domínio instrumental, este álbum é irreverente. Contamos, mais uma vez, com uma forte proeminência do baixo que é, sem dúvida, um dos elementos essenciais no som dos Benthik Zone, uma enorme variedade de riffs que abrangem um espetro desde os calmos e cósmicos riffs de Atmospheric Black Metal a um vórtex abismal de riffs gelados, geralmente em mid tempo. A prestação vocal neste album está também marcante, extremamente agonizante e diversa e juntamente com a bateria contribuem imenso para os momentos mais tumultuosos deste álbum. Gostaria, no entanto, de ter visto uma maior diversidade presente nas interludes, não obstante de que representam momentos importantes para o desenrolar do conceito lírico.


Para quem é fã de Atmospheric Black Metal e de música experimental, acho que este é um album que vale a pena experienciar. Se tivesse que comparar o som desta banda, eu diria que o mais próximo seria uma mistura de Blut Aus Nord com Leviathan, no entanto tal não faria jus à singularidade deste projeto que é sem dúvida uma das melhores bandas e surgir a nível nacional nos últimos anos.


Nota: 8.6/10

Review por Filipe Mendes