• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Após o lançamento do seu álbum de estreia, “Malícia”, os audaciosos Tod Huetet Uebel ganharam alguma notoriedade entre os fãs de Black Metal mais dissonante e experimental. No entanto, fosse este magnífico duo de um país como França, Islândia ou Reino Unido, e seriam hoje aclamados como um dos melhores atos a tocar com este tipo de sonoridade.

Dois anos depois estão, portanto, de volta com este EP de 23 minutos, sendo que 17 correspondem a um único, épico hino ao desespero e à cólera de um sujeito que vê a sua vida resumida a nada, um caminho sem sentido, um negro e profundo vazio, tanto no presente como no passado.

Apesar de algumas mudanças no seu estilo, esta dupla apresentou-nos, mais uma vez, um tipo de Black Metal muito difícil de classificar. Tendo como base um dos microgéneros mais infames do género, Depressive Suicidal Black Metal, os Tod Huetet Uebel rejeitam, no entanto, as vertentes mais recentes deste estilo, que se tem tornado num ramo depressivo de Post-rock. Ao invés, vão tirar inspiração a bandas fulcrais deste microgénero, como Silencer ou Leviathan, caracterizadas por atmosferas cheias de ódio, misantropia, desolação e que mantinham a chama agressiva de Black Metal presente nas suas composições. Mas o som dos portugueses vai muito além disto, "modernizando" o seu estilo com uma dissonância cortante que acrescenta imenso ao caos do seu ambiente misantrópico e experimentando com intrigantes e progressivas estruturas musicais pouco ortodoxas, este duo lançou o que será, muito provavelmente, um dos melhores EP’s do género. Este registo torna-se ainda mais coeso e marcante devido a uma qualidade de produção extraordinária, que enaltece todos os elementos fulcrais da música.

Instrumentalmente, este lançamento também deixa muito pouco a desejar, com uma formidável prestação na bateria que complementa a atmosfera na perfeição e um alienante trabalho nas guitarras com um riffing fora do comum, imprevisível, capaz de ferir os ouvintes com tempos dilacerantes e melodias abismais. Apesar disto, o destaque principal tem que ir para a prestação vocal, que é sem dúvida uma das mais dinâmicas que já ouvi, demonstrando um alcance extraordinário, desde assombrosos low-growls a agoniantes gritos de desespero e eterno ódio capazes de transmitir por completo o sentimento de tormento e martírio do ser despedaçado por detrás da lírica. 

Aconselho vivamente este EP a qualquer fã de DSBM, de bandas como Leviathan e das sonoridades mais angustiantes e esquizofrénicas de Black Metal.

Nota: 8.8/10

Review por Filipe Mendes