• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Após o lançamento do seu álbum de estreia, “Malícia”, os audaciosos Tod Huetet Uebel ganharam alguma notoriedade entre os fãs de Black Metal mais dissonante e experimental. No entanto, fosse este magnífico duo de um país como França, Islândia ou Reino Unido, e seriam hoje aclamados como um dos melhores atos a tocar com este tipo de sonoridade.

Dois anos depois estão, portanto, de volta com este EP de 23 minutos, sendo que 17 correspondem a um único, épico hino ao desespero e à cólera de um sujeito que vê a sua vida resumida a nada, um caminho sem sentido, um negro e profundo vazio, tanto no presente como no passado.

Apesar de algumas mudanças no seu estilo, esta dupla apresentou-nos, mais uma vez, um tipo de Black Metal muito difícil de classificar. Tendo como base um dos microgéneros mais infames do género, Depressive Suicidal Black Metal, os Tod Huetet Uebel rejeitam, no entanto, as vertentes mais recentes deste estilo, que se tem tornado num ramo depressivo de Post-rock. Ao invés, vão tirar inspiração a bandas fulcrais deste microgénero, como Silencer ou Leviathan, caracterizadas por atmosferas cheias de ódio, misantropia, desolação e que mantinham a chama agressiva de Black Metal presente nas suas composições. Mas o som dos portugueses vai muito além disto, "modernizando" o seu estilo com uma dissonância cortante que acrescenta imenso ao caos do seu ambiente misantrópico e experimentando com intrigantes e progressivas estruturas musicais pouco ortodoxas, este duo lançou o que será, muito provavelmente, um dos melhores EP’s do género. Este registo torna-se ainda mais coeso e marcante devido a uma qualidade de produção extraordinária, que enaltece todos os elementos fulcrais da música.

Instrumentalmente, este lançamento também deixa muito pouco a desejar, com uma formidável prestação na bateria que complementa a atmosfera na perfeição e um alienante trabalho nas guitarras com um riffing fora do comum, imprevisível, capaz de ferir os ouvintes com tempos dilacerantes e melodias abismais. Apesar disto, o destaque principal tem que ir para a prestação vocal, que é sem dúvida uma das mais dinâmicas que já ouvi, demonstrando um alcance extraordinário, desde assombrosos low-growls a agoniantes gritos de desespero e eterno ódio capazes de transmitir por completo o sentimento de tormento e martírio do ser despedaçado por detrás da lírica. 

Aconselho vivamente este EP a qualquer fã de DSBM, de bandas como Leviathan e das sonoridades mais angustiantes e esquizofrénicas de Black Metal.

Nota: 8.8/10

Review por Filipe Mendes