• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Após a saída de dois membros no ano de 2014, sendo um deles o guitarrista John Laux, um dos fundadores dos Warbringer, a banda chegou a meter em causa o seu futuro. Em boa hora estes decidiram continuar com o seu percurso porque agora, depois de um intervalo de quatro anos entre lançamentos, o maior da sua carreira, o quinteto editou "Woe to the Vanquished", que podemos afirmar com segurança que é um dos mais fortes álbuns da banda.

Este registo discográfico ficará muito bem na prateleira, junto de álbuns como "Waking into Nightmares" e "War Without End" porque é muito sólido, repleto de temas fortes e não contém fillers. 

A sonoridade atual da banda é menos experimental do que a do seu antecessor, "IV: Empires Collapse", recuperando o poder e intensidade dos primeiros registos, embora se tenha verificado um upgrade a nível de composição e na performance dos músicos. 

Destacam-se todas as músicas da primeira metade do trabalho, as poderosas e viciantes "Silhouettes" e "Woe to the Vanquished" que abrem o disco em grande estilo, bem como "Remain Violent", uma faixa mid-tempo, extremamente catchy que irá resultar muito bem ao vivo e a velocíssima "Shellfire". Todas estas músicas, à exceção de "Remain Violent", estão ao nível das mais agressivas já feitas pela banda, pisando por vezes terrenos de death/thrash Metal. 

Já a segunda metade deste trabalho explora territórios mais próximos de black metal, em  "Spectral Asylum" e principalmente "Divinity of Flesh". "Woe to the Vanquished" termina com algo nunca feito pela banda, um tema épico e algo progressivo, de 11 minutos, intitulado "When the Guns Fell Silent". Esta foi a grande surpresa deste novo trabalho da banda norte-americana, sendo que o resultado final da música é bastante positivo.

Embora ainda sejam perceptíveis as influências de bandas como Kreator, Slayer e Exodus estas encontram-se cada vez mais diluidas. Os Warbringer apresentam uma sonoridade cada vez mais sua, soando sempre como uma banda de thrash extremo, apesar de flertarem por vezes com géneros como o death Metal e o black metal, dando uma maior variedade ao alinhamento. O tema que encerra o trabalho também é algo que acentua a singularidade deste disco e a voz cada vez melhor de John Kevill não nos deixa ser enganados nem por um segundo. Estamos, sem dúvida, a ouvir um álbum de Warbringer.

Nota: 8.3/10

Review por Mário Santos Rodrigues