• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Alcest revelam detalhes sobre novo álbum

Depois de um longo e intenso período de trabalho no Drudenhaus Studio, os Alcest anunciaram o término das gravações do seu sexto registo. (...)

Korn lançam novo álbum em setembro e divulgam novo single

Os Korn preparam-se para lançar o seu novo álbum, "The Nothing", no dia 13 de setembro, através da Roadrunner/Elektra

Killswitch Engage lançam novo single

Os Killswitch Engage continuam a antecipar o seu novo álbum. Para o efeito, a banda divulgou agora o primeiro single do mesmo, "Unleashed", que pode ser ouvido (...)

Testament - Novo álbum será lançado no princípio do próximo ano

O vocalista Chuck Billy e o guitarrista Eric Peterson revelaram há dias, no festival francês Hellfest, que gravaram todas as faixas para o próximo álbum (...)

Possessed, Burn Damage @ RCA Club, Lisboa – 18Jun2019

Quando eu era um jovem apreciador de metal, nos finais da década de 80, Portugal era um deserto no que toca a concertos de sons mais pesados, e quando havia algum, por exemplo no mítico Pavilhão do Dramático de Cascais, (...)


Os portugueses Mass Disorder em 2018 vieram dar mostras de que o metal português é, cada vez mais, digno de uma atenção de quem está dentro da linha da fronteira. "Conflagration" é o álbum de estúdio que o quinteto almadense nos oferece.

Para quem gosta de um bom Thrash Metal com selo português, será certamente uma experiência a ter e repetir até o botão "Play" ficar gasto.

Começamos com "Arson", um instrumental de um minuto e meio que aos poucos e poucos vai cativando o ouvinte e deixá-lo na expectativa para o que daqui virá. "Rats" acaba por certificar a banda formada por André Gomes (que toma conta do baixo afinado), Bruno Evangelista (que nos toma de assalto com vozes capazes de renascer os mortos), a dupla de guitarras de Nelson Carmo e Valter Aguiar e Paulo Ramos (que tem uma bateria que nos tira o sono, ou o cansaço). São quase 4 minutos de pura adrenalina, riffs vindos do inferno, vozes rasgadas e profundas, pedalada até ficarmos a pedir por mais.

"Modus Operandi" vem tirar toda e qualquer dúvida de que este poderá ser um dos melhores lançamentos em terras lusitanas - 4 minutos que o ouvinte certamente ficará com a música na cabeça (e talvez sofra um pouco com o pescoço) - mas os Mass Disorder não ficam por aqui. "Death Vow", quarta faixa do álbum, vem com uma carga de ódio e energia que a margem Sul do Tejo tão bem sabe demonstrar.

"Violence", "Vicious Circle", quinta e sexta faixas do álbum, honram o Thrash, honram o poderio com pedaladas rápidas, pratadas violentas, vozes infernais, uma guitarra rítmica que tão bem acompanha o álbum e uns dedilhados que acabam por tornar esta desordem em algo "calmo" (aqui dispensam-se comparações, os Mass Disorder acabam por de certa forma cunhar o seu estilo).

Seguidamente temos "Premonition", ao longo de seis minutos esta energia continua e aqueles gritos de Bruno Evangelista parecem infinitos (no bom sentido). Sabemos que a desordem ainda não acabou e o caos está bem presente na nossa vida - e nós queremos muito mais disto, Mass Disorder. O álbum termina com "Illegal Ambition" e até o mais cético a este género de metal já saltou e bateu o pé umas quantas vezes (aquela outro... divina!...) Resumidamente, berros profundos, pedais rápidos, guitarras e baixo alinhados. O segredo para quase 38 minutos de excelência.

Aos Mass Disorder, um grande obrigada e os meus sinceros parabéns, por contribuírem para que o Metal nacional seja algo que merece a nossa atenção e.. resta-nos ver isto ao vivo!

Nota: 9/10

Review por Carolina Lisboa Pereira