• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Alcest revelam detalhes sobre novo álbum

Depois de um longo e intenso período de trabalho no Drudenhaus Studio, os Alcest anunciaram o término das gravações do seu sexto registo. (...)

Korn lançam novo álbum em setembro e divulgam novo single

Os Korn preparam-se para lançar o seu novo álbum, "The Nothing", no dia 13 de setembro, através da Roadrunner/Elektra

Killswitch Engage lançam novo single

Os Killswitch Engage continuam a antecipar o seu novo álbum. Para o efeito, a banda divulgou agora o primeiro single do mesmo, "Unleashed", que pode ser ouvido (...)

Testament - Novo álbum será lançado no princípio do próximo ano

O vocalista Chuck Billy e o guitarrista Eric Peterson revelaram há dias, no festival francês Hellfest, que gravaram todas as faixas para o próximo álbum (...)

Possessed, Burn Damage @ RCA Club, Lisboa – 18Jun2019

Quando eu era um jovem apreciador de metal, nos finais da década de 80, Portugal era um deserto no que toca a concertos de sons mais pesados, e quando havia algum, por exemplo no mítico Pavilhão do Dramático de Cascais, (...)


Depois de se ter estreado em Portugal, em 2017, com concertos esgotados no Porto, Lisboa e Vila Real, Emma Ruth Rundle regressou no passado dia 12 de outubro, a Lisboa, para um concerto no Musicbox. Desta feita, e ao contrário do ano passado onde se apresentou sozinha em palco, a cantora do Kentucky veio com banda, para ajudar na apresentação das faixas de “On Dark Horses”, o disco editado o mês passado.

Na primeira parte do concerto actuou Jaye Jayle, o novo projecto de Evan Patterson. Perante uma sala muito perto de estar esgotada, o quarteto mostrou o seu rock hipnótico cheio de referências country e blues, bastante distante dos seus Young Widows, mais ligados ao psicadelismo. Acompanhado por Neal Argabright na bateria, Corey Smith no sintetizador e Todd Cook no baixo, Patterson instalou-se num sombrio canto do palco, de onde foi debitando as faixas do seu novo disco, “No Trail and Other Unholy Paths”. Cenários negros, road music para noites solitárias, com Evan a oscilar entre a guitarra e o sintetizador para envolver a plateia num ambiente ora mântrico ora mais psicadélico.

Brevíssimo intervalo e surge Emma Ruth, acompanhada por Evan Patterson na guitarra e Todd Cook no baixo, “os meus melhores amigos”, confessa de imediato. “On Dark Horses” é um disco gravado com o intuito claro de ser apresentado em banda, e isso nota-se imediatamente em “Dead Set Eyes”, escolhida para dar início ao concerto, com uma batida de bateria hipnótica e Emma a fazer deslizar os seus dedos pelas cordas da guitarra num género de southern rock mais calmo, mas que a dada altura entra em domínios do sludge. “Fever Dreams” e “Apathy on the Indiana Border” continuaram a demostrar a veia mais positiva de Emma Ruth neste novo disco, muito mais positivo que o anterior “Marked For Death”, de onde foi retirado “Protection”, que arrancou ao público bastantes aplausos.

“Races” regressa ao novo disco, imediatamente seguido por novo salto ao passado, com o tema que intitulou o album de 2016, “Marked for Death”. Até ao final, “Darkhorse”, “Control”, “Light Song” e “Heaven” desfilam intercalados com vários agradecimentos pela forma como Portugal a tem recebido e de como as suas actuações no nosso país são sempre memoráveis, encerrando a prestação com banda com “You Don’t Have to Cry”. E dizemos com banda porque Emma decidiu brindar a plateia a solo com “Shadows of my Name”, com a norte-americana a prometer não fazer asneira com uma música que só tocou um punhado de vezes.

Reportagem por Vasco Rodrigues
Agradecimentos: Amplificasom