• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Transe Meditativo é a definição mais adequada para o som de Shibalba, de acordo com a banda. A banda está prestes a lançar um novo opus intitulado "Stars All Med-Hum", que promete ser "uma gravação de meditação profunda e perigosa, ideal para magia sexual tântrica e trabalhos de sonho"... perante isto, a Metal Imperium não podia deixar de aproveitar a oportunidade de conversar com eles, pois não?


M.I. - Por que optaram pelo nome “Shibalba”, baseado na mitologia Maia quando a mitologia Grega é tão rica? Acharam que se encaixava melhor na música?

O nome escolhido para representar o trabalho espiritual de Shibalba foi escolhido por uma infinidade de razões, materializando a visão por trás da criação da nossa Arte. Cada aspecto tem um certo significado e simbolismo, assim como o nome também se estende além do simples simbolismo do Mundo Inferior. Refere-se ao enviado da jornada infinita e o eterno retorno, o renascimento da consciência dentro dos mistérios da morte suprema.


M.I. - Por que sentiste necessidade de criar Shibalba considerando que estavas envolvido noutros projectos musicais? O que é que Shibalba te "oferece" que os outros projectos não oferecem?

Shibalba, como todos os esforços musicais e artísticos que envolvem entidades separadas, serve diferentes causas. Não há limite para a expressão espiritual e artística quando é honesta e pura. Da mesma forma, há uma liberdade de expressão que as paisagens sonoras de Shibalba oferecem que não podem ser encontradas noutro género musical, uma forma ilimitada de revelações muito além das cenas e tendências actuais e corroídas da indústria da música moderna.


M.I. - Alguns dos vossos álbuns foram lançados por diferentes editoras. Porquê? As editoras têm medo de apostar e promover projectos não convencionais e não comerciais?

Foi nossa opção seleccionar vários colaboradores para divulgar o nosso trabalho. Nunca houve qualquer limite para a forma de arte de Shibalba e a editora não deveria sê-lo. Sendo uma banda não-comercial poderíamos ter tido dificuldades mas, todos os anos na vida de Shibalba, sempre fomos presenteados com inúmeras propostas, seleccionando só as que realmente eram representativas da essência da nossa Arte.


M.I. - “Stars All Med-Hum” soa como a banda sonora de um retiro de meditação, que inclui 5 alinhamentos. O que nos podes dizer sobre eles? Em que são inspirados? O que é que o título significa?

O álbum mergulha profundamente nos oceanos astrais não mapeados e nos corredores da Star Al-Med Hum. Orquestrando uma jornada para as esferas mais obscuras além da percepção humana, os caminhos do ingresso e êxtase do outro mundo, uma entidade recém-nascida é trazida para a Luz. Uma banda sonora para a Meditação da Magia Tântrica sexual e uma vocalização sinistra dos cantos mais escuros da psique, à medida que o Adepto ascende ao mundo astral, abaixo e acima, em transe de sono lúcido e despertar Interno. Planos de Tudo e Nada, imaginados por impulsos e vibrações, enquanto os discípulos dos arquitectos sónicos estão a dançar para invocar os nomes sabáticos de Deusas indescritíveis da Lua. A teurgia de Kundalini e Brahman combinada com átomos solares e lunares ascendendo e entrelaçados ao redor da medula espinhal, projectando a alma por mantras sagrados e antigos, para os mundos astrais da Estrela Al-Med Hum.


M.I. - Os títulos dos alinhamentos “Fa Ra On”, “TEI Re Re Re”, “Ana Hat”, “La Ra” e “Egi Pto” parecem ser palavras divididas… o que significam? Em que são baseados?

Os títulos referem-se a certas práticas mágicas, que são impróprias para serem totalmente apresentadas e discutidas. Como sempre, não é nossa intenção desvendar totalmente os detalhes do pano de fundo espiritual, e sim deixar o ouvinte mergulhar nas realidades alternativas da libertação e das suas paisagens mentais. A jornada apresentada não é mapeada e é desconhecida, enquanto todas as explicações verbais são fúteis.


M.I. - A capa feita por Nekelmu Ilu reflecte calma e beleza... é a mensagem que queriam transmitir?

É uma projecção sólida do título do álbum, enquanto representa o trabalho visionário que foi realizado. Existem várias mensagens a serem descobertas em todos os cantos da versão, incluindo as mencionadas anteriormente. Com cada capa, deve haver uma declaração do artista para o público, sendo essa a ignição inicial para a visualização mental do material.


M.I. - De acordo com a banda, este álbum “é uma gravação de meditação profunda e perigosa, ideal para magia sexual tântrica e trabalhos de sonho”… já tentaram isso?

As práticas com as quais trabalhamos e experimentamos não devem ser discutidas ou apresentadas de qualquer forma. Não é o objectivo principal do lançamento gabarmo-nos das nossas práticas, mas expandir a base de experiência que deu forma ao álbum.


M.I. - Acreditas que a meditação ajuda a alcançar um estado de consciência? Praticas meditação?

A prática da meditação é a base de toda a forma espiritual, tendo inúmeras formas através das Eras. Portanto, não há um acto de Magia que não seja, de certa forma, um acto de Meditação.


M.I. - O que faz de “Stars All Med-Hum” um álbum tão especial?

O que realmente faz de Stars Al Med-Hum um lançamento especial é a força geradora por trás do seu lançamento, como todos os lançamentos de Shibalba. É um acto de canalização da Chama Interna da criação para vibrações artísticas muito além de quaisquer limites e restrições, uma jornada espiritual para os planos não descobertos da mente e da alma, onde todo o Divino nasce.


M.I. - O álbum será lançado em meados de Novembro. Como é que os fãs e os média têm reagindo até ao momento?

A percepção e as reacções ao álbum foram muito mais satisfatórias e recompensadoras do que qualquer outro trabalho que fizemos até agora. Recebemos numerosas mensagens dos ouvintes que parecem estar desejosos de mergulhar profundamente na totalidade do álbum, logo que esteja disponível.


M.I. - Quais são as principais diferenças entre "Stars All Med-Hum" e o trabalho anterior "Psychostasis - Death of Khat"?

Existem inúmeras diferenças e inúmeras semelhanças, como irmãos nascidos do mesmo ventre, mas sendo entidades diferentes ao mesmo tempo. Há uma linha fina que separa os dois lançamentos, o efeito da crescente experiência trazida pela passagem do tempo, que concede uma visão artística mais clara a cada novo empreendimento. Cada novo lançamento completa a criação que foi construída pelo curso da vida de Shibalba, enquanto estabelece o terreno para o próximo trabalho.


M.I. – A vossa música é uma combinação de vários géneros... podes descrevê-la usando apenas uma ou duas palavras?

Transe Meditativo.


M.I. - Os Shibalba estarão em tournée para promover o novo álbum?

Apenas faremos alguns concertos, já que Shibalba não surgiu para ser um acto convencional, mas uma experiência rara de se viver.


M.I. - Obrigada pelo teu tempo! Poderias deixar uma mensagem aos fãs e leitores da Metal Imperium?

Nós orgulhosamente apresentamos o novo lançamento e pedimos a todas as pessoas famintas que vivenciem os mundos do Stars Al-Med Hum. Afundem os vossos corações profundamente no próximo Opus da banda, devorem o vazio hipnotizante.

For english version, click here

Entrevista por Sónia Fonseca