• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


O duo Keluar é relativamente recente (a sua formação ocorreu em 2013), mas as expectativas para esta noite eram elevadas, uma vez tratar-se de um projecto composto por Alison Lewis (também conhecida por Zoè Zanias), dos extintos Linea Aspera, e Jonas Förster (também conhecido por Sid Lamar), produtor e membro dos Schwefelgelb. A primeira parte deste espectáculo também não ficaria atrás, a cargo da escocesa, mas “quase portuguesa” Tracy Vandal, que anteriormente fez parte dos Tiguana Bibles e vive em Coimbra há vários anos. 

A actuação de Tracy Vandal iniciou já com meia hora de atraso, possivelmente devido ao facto da casa se encontrar a meio gás. Facto que não intimidou a artista, tendo sido bastante comunicativa com o público desde o início do espectáculo (e tendo logo avisado que falaria em inglês, ironizando o facto de nem esta língua saber falar como seria desejável, quanto mais a língua portuguesa). A sua actuação foi marcada precisamente por uma forte interacção com o público, criando um ambiente bastante intimista, mas sempre com o humor que lhe é característico (logo nos primeiros temas, refere que está bastante calor, tendo tido necessidade de trocar o Whisky pela Vodka de Limão – que foi bebendo ao longo da noite). Tracy criou um ambiente algo mágico, começando na sua maquilhagem dourada, que ia iluminando a plateia, até aos gestos e danças mais excêntricas. A meio da actuação, Tracy desce do palco e vem deitar-se no meio da plateia, continuando a cantar sem que uma única nota falhasse. Levantando-se, percorre a sala, cantando para cada espectador que ia encontrando. Ao terminar, indicou “some of you smell nice, some of you smell weird”, mas garantiu, entre risos, que ninguém seria mais estranho que ela própria. Nos últimos temas da sua actuação, o público já se tinha rendido à escocesa, dançando com a mesma. Não faltou “Ex-Codes”, a versão de uma faixa dos Tiguana Bibles. 

Poucos minutos depois de Tracy abandonar o palco (mais tarde, vindo a ocupar o fim da sala), os Keluar iniciam aquela que seria uma actuação bastante distinta da primeira. O dourado e o humor de Tracy deram lugar a um ambiente bastante gélido, característico da música dos Keluar. A voz irrepreensível de Zoè foi ouvida unicamente nos seus temas, já que não foi proferida uma única palavra, do início ao fim da actuação, fora dos mesmos (o que, de certa forma, ajudou a que o ambiente frio, distante e melancólico, se fixasse desde o primeiro tema, “Cleo”). O público correspondeu ao ambiente que Zoè foi criando e, mesmo dançando ao som da sua voz, fazia-lo de forma algo agressiva, tal e qual como a vocalista.“Vitreum” foi um dos temas onde Zoè se manifestou com mais intensidade, dançando e saltando com ferocidade. Cada palavra que Zoè pronunciava permitiu entender (e mais notoriamente ao vivo) que os Keluar não precisam de letras exaustivas para que a sua música seja carregada de emoção – a voz de Zoè e o instrumental que acompanha o duo encaixam na perfeição.

Sid Lamar acenou ao público quando o duo saiu do palco, momentos antes do encore, que chegou com o tema “Fractures”. Poder-se-ia dizer que foi o único momento de comunicação entre os dois artistas e o público, mas a verdade é que a sua música e o ambiente que criam falam por si. Os Keluar regressam a Portugal já no próximo mês de Agosto, no festival Entremuralhas, em Leiria. 

Texto por Sara Delgado
Agradecimentos: A Comissão