• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Há muitos mistérios insondáveis no Universo. É possível viajar através de buracos negros? Será que alguma vez vamos conseguir com que as corporações que dominam o mundo não destruam o nosso planeta em busca de lucro? Haverá algum governo que lute pelos interesses do povo? O que raio significa “Rose’n”? Embora sejam dúvida que nos inquietam, também já aprendemos que é melhor não lhes dar muita importância. Neste caso concreto, mesmo que não saibamos o que significa “Rose’n”, sabemos que é uma banda de hard’n’heavy alemão que apesar de uma já longa existência, apenas agora chega ao seu primeiro álbum.

Tudo em “Wake Up” aponta para uma outra época temporal  que não esta. Desde a capa ingenuamente ternurenta e horrível ao mesmo tempo, até à estrutura de cada uma das músicas aqui apresentadas. Segundo o comunicado de imprensa que a Pure Steel emitiu sobre este trabalho, a editora/agência de promoção tenta ajudar bandas que ainda não tenham encontrado editora e os Rose’n que já tem uma carreira de trinta anos, ainda que intermitente, e uma longa experiência no que diz respeito a tocar ao vivo, tendo conseguido criar algum nome na cena local. O que nos diz que esta terá sido uma banda que nunca conseguiu, seja que por motivos forem, rasgar para uma carreira mais sólida e profissional.

Poderíamos ser insensível e pegar no facto da sua inexperiência no que aos álbuns diz respeito e de apresentarem agora um trabalho que deveriam ter apresentado quinze anos atrás para os deitar abaixo por completo. A verdade é que sendo produzido pela própria banda e de no geral se tratar de um trabalho competente ainda que não conseguindo apresentar rasgos de brilhantismos (ainda que com alguns momentos inspirados como a excelente “Take Me To The Top” ) impede que o façamos. Dá-se mais valor a uma banda como estas e a um lançamento como estes do que propriamente a qualquer jovem grupo que queiram apanhar a moda das 6:00h, apresentando algo que já estamos cansados de ouvir. Trata-se de um trabalho com as suas limitações mas acima de tudo, honesto. E isso, nos dias que correm, tem muito valor.


Nota: 6.8/10

Review por Fernando Ferreira