• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


A Metal Imperium é uma entidade eclética e é por isso mesmo que não nos negamos a analisar trabalhos como este “Sees All Knows All” que serão logo à partida desafiantes, principalmente para quem se concentra apenas na música pesada. Isto é outra forma, mais dissimulada de dizer que “Sees All Knows All” não tem peso. Não nos termos sonoros em que poderíamos esperar, já que em termos de ambientes, existe, sim, um certo peso. E quem é Sonny Smith? Sonny Smith não é o que se chama de um músico normal. Para se ter uma ideia, o músico uma vez embarcou numa ideia louca que era de pedir a 100 artistas gráficos para fazerem capas para 100 capas de singles de bandas fictícias e depois ele pegou nessas capas fictícias e fez a música (lado A e B) para preencher as capas. De loucos, não? Genial, mas de loucos.

É um pouco isso que temos aqui, de uma forma ligeiramente diferente. Há alguns paralelos com a música que Boyd Rice tanto a solo como com a entidade NON, no entanto a abordagem de Sonny aproxima-se mais das raízes folk da música norte-americana misturando também música que não ficaria deslocada de um filme dramático da década de cinquenta, sempre com o amigo Sonny Smith a declamar prosa em registo de spoken word. Uma mistura que se revela algo difícil de ficar indiferente, chegando àquele ponto do ou se ama ou se odeia, sendo que o mais provável é odiar-se mesmo.

Não se pode dizer que seja um mau trabalho, porque dentro do seu segmento, a qualidade é inequívoca. O problema é mesmo o segmento em si, que não é, definitivamente, dos nosso favoritos e como tal torna-se difícil ser imparcial. Não será provavelmente a crítica esperada, nem tanto a que se merece, mas é a possível, a nota reflecte isso mesmo. Aconselhado para quem tem os horizontes mais que abertos. É necessário que estejam completamente escancarados!


Nota: 5/10

Review por Fernando Ferreira