• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


No passado sábado, dia 1 de Julho, o cartaz do Stairway Club em Cascais fazia adivinhar uma noite ainda mais quente do que aquelas que se têm sentido.

Os Nashville Pussy voltaram a Portugal para mais três noites de deboche em português e nós fomos ver o que os americanos nos reservaram nesta visita, devidamente acompanhados pelos nacionais Roädscüm e Patrulha do Purgatório.

Alguns contratempos ditaram que não chegaríamos a tempo de ouvir e ver Roädscüm. No entanto, os presentes comentaram que em palco a banda entregou energia e caos, tal como já nos têm vindo a habituar.

No intervalo entre Roädscüm e Patrulha do Purgatório a sala estava já bem composta e não tardou até que a banda algarvia subisse a palco. Com uma formação que conta com nomes já bem conhecidos do punk nacional, não se pode esperar outra coisa se não um espetáculo sólido com regresso aos clássicos. Foram ao baú e desde o lançamento do seu “Pede A Deus Que Te Mate E Ao Diabo Que Te Leve” que têm percorrido o país de norte a sul para nos apresentarem alguns dos temas esquecidos que o compõe. Estes “poetas da decadência”, citando Hugo Conim, trouxeram-nos temas como “Enterrado Na Loucura”, “Lisboa A Arder” e “Bolinhas De Sabão.” Em pouco tempo puseram o público a acompanhar refrães e como se tudo isto não bastasse ainda se propuseram a “destruir um clássico do rock tuga” ao tocar a sua versão da “Cavalos De Corrida” dos UHF.


Os veteranos do southern rock americano encontraram já casa cheia e durante mais de uma hora focámo-nos na velha máxima: sexo, drogas e rock’n’roll. Foi impossível não responder àquela energia com headbanging, sing along e muita cerveja. Neste caso o caos e desordem chegaram sob a forma dum hard rock cantável e dançável, pelas mãos deste quarteto americano do qual fazem parte as brilhantes Ruyter Suys e Bonnie Buitrago, o duo dinâmico de cordas. Não poderemos obviamente deixar de referir o frontman Blaine Cartwright e o imparável Ben Thomas na bateria que, tal como os restantes, são elementos fundamentais para a imagem de marca associada a esta banda. Como já referiram várias vezes em entrevista, não só querem fazer música como pretendem sobretudo divertir-se e cerca de uma hora de novos e velhos temas foram a prova disso mesmo. Sem nunca deixarem um dos principais assuntos por mãos alheias, surgiu em palco uma garrafa de Jack Daniel’s e ainda presenciámos Blaine a verter uma imperial para dentro do seu chapéu de cowboy e bebê-la em seguida. Nem os estreantes ficaram indiferentes a chavões como “I’m so high, gotta look down to see the sky” e “Goodbye baby, go to hell.” Para além destes dois temas ainda fomos brindados com “Why, Why, Why”, “Go Motherfucker Go” ou “Pussy’s Not A Dirty Word.” Mesmo com outras duas datas nacionais na manga, os Nashville Pussy não se pouparam e proporcionaram-nos uma “Good Night For a Heart Attack” no Stairway Club.


Texto por Andreia Teixeira
Fotografias por Ana Carvalho
Agradecimentos: Amazing Events